Sala Futura terá conselho pedagógico

A reunião acontece na Sala Futura, localizada na sede do Grupo Ecológico Sentinela dos Pampas (GESP), fundos da antiga prefeitura.

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O conselho pedagógico da Sala Futura-Meio Ambiente de Passo Fundo, deve ser definido, durante reunião marcada para às 14h de hoje. Inaugurada em junho deste ano, a Sala é uma midiateca que coloca a tecnologia e o conteúdo audiovisual produzido pelo Canal Futura a serviço da educação e da defesa dos direitos humanos por meio de diferentes modelos de parceria. A reunião acontece na Sala Futura, localizada na sede do Grupo Ecológico Sentinela dos Pampas (GESP), fundos da antiga prefeitura. 

O acervo audiovisual disponível na Sala é utilizado em atividades e projetos pedagógicos voltados para promoção de debates e sustentabilidade, meio ambiente, educação e direitos humanos.

Considerada a primeira Sala Futura do Brasil, com foco no tema do meio ambiente, o projeto é uma parceria entre o Canal Futura, o GESP e o Fórum Agenda 21 com o apoio da Prefeitura Municipal de Passo Fundo e o Ministério Público Estadual. A Sala terá um Colegiado Gestor Administrativo dos três parceiros, e contará com os suportes do Conselho Pedagógico formado por parceiros, apoiadores e integrantes membros do Fórum Agenda 21.

Um dos motivos de instalação da primeira Sala Futura da região sul do país foi a mobilização do movimento ambiental e da agregação de organizações governamentais e não governamentais, bem como instituições de ensino superior, para manter continuamente processos formativos em educação ambiental.

Entre as importantes tarefas nos seus objetivos é mediar e articular instâncias, (fóruns, conselhos, comissões, comitês) para envolverem desenvolvendo junto dos seus processos em diversos setores da sociedade e governo local promovendo intercâmbio de experiências, o que também vai fortalecer a implementação desses processos e estimular novas construções.

Tanto o colegiado gestor, como o conselho pedagógico, terão o desafio de organizar uma forma capaz de reunir pessoas e instituições em torno de objetivos comuns, primando pela flexibilidade, dinamismo, democracia e descentralização na tomada de decisões, garantindo o grau de autonomia dos pares e horizontes das relações.

Gostou? Compartilhe