OPINIÃO

Fatos 24.11.2017

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Inadmissível
Minha solidariedade ao colega repórter da Rádio Planalto, Cristian Queirós. Ele foi ameaçado por pessoa que se diz assessor do vereador Valdecir de Moraes, PSB, por ter postado pronuciamento do mesmo em que aparece fazendo um agradecimento e uma delcaração de amor a esposa, durante pronunciamento na Tribuna da Câmara. O vereador tem todo o direito de não concordar com a falta de contexto da postagem ou pedir retratação se, por acaso, houvesse ofensa pessoal em relação ao seu ato. Mas, não foi isso que aconteceu: Cristian foi ameaçado com violência como revelam gravações feitas pelo repórter, por alguém que ligou se dizendo assessor de Valdo. Obviamente que ele, apoiado pela emissora, fez um Boletim de Ocorrências. A polícia deve esclarecer o fato. Nunca, em momento algum, como jornalista atuando em Passo Fundo, um profissional foi ameaçado por assessor ou vereador, da forma como Cristian foi. Isso se constitui num retrocesso a ordem democrática e liberdade de imprensa. Não se faz política ameaçando jornalista. O contraditório deve ser feito no campo do direito e da lei. Em comprovando-se os fatos, espera-se uma postura enérgica da Mesa Diretora da Câmara para que isso não se transforme em regra.

Maioridade penal
O Brasil tem hoje 27 mil menores em medidas sócio educativas. Se a maioridade penal fosse mudada pelo Congresso, reduzindo a idade para o cumprimento destas medidas, em seis meses, o país teria mais de 40 mil nas instituições que trabalham na área. O número foi revelado ontem pelo presidente da Fase no Rio Grande do Sul, Robson Luis Zinn, que está em Passo Fundo desde ontem para uma série de atividades, envlvendo a unidade do Case.

Grandioso
II Encontro de Parceiros, da Rede de Farmácias São João realizado em Passo Fundo nos últimos dois dias reuniu tanta gente, milhares de pessoas, que faltaram vagas nos hoteis da cidade. Alguns dos participantes tiveram que se hospedar em Carazinho.

Pré-candidato
O ex-coordenador da Regional de Saúde de PassoFundo Luiz Fabrício Scheis poderá colocar seu nome à disposição do PDT para concorrer a deputado federal numa dobradinha com Márcio Patussi, que é o pré-candidato do partido a deputado estadual. Articulação está sendo feita para acontecer na reunião do diretório no do dia 28. Luiz Fabrício é advogado, filho do vereador Luiz Miguel Scheis e teve passagens pela Coordenadoria nos governos de Tarso Genro e do atual José Sartori.

Definido
O PV de Passo Passo Fundo também já tem nomes para disputar a eleição do próximo ano. São pré-candidatos do partido Benhur Tiecher para a Câmara dos Deputados, e Marco Silva, para estadual.

Gostou? Compartilhe