Cidade modo férias

Redução no fluxo de veículos chega até 40% nesta época do ano. As promoções no comércio mudam um pouco o ritmo

Por
· 2 min de leitura
Consumidores formaram fila em uma das lojas a fim de aproveitarem as oportunidades de compraConsumidores formaram fila em uma das lojas a fim de aproveitarem as oportunidades de compra
Consumidores formaram fila em uma das lojas a fim de aproveitarem as oportunidades de compra
Você prefere ouvir essa matéria?

A Avenida Brasil quase liberada para o trânsito em pleno horário de pico. Algo impensável em dias úteis da semana, menos no período de férias. A cidade se acalma nos meses de janeiro e fevereiro. As férias escolares reduzem o ritmo do trânsito e também da vida das pessoas. Circular e encontrar estacionamento fica bem mais fácil. Segundo o secretário adjunto da Segurança e Trânsito de Passo Fundo, Ruberson Stiven, circulam normalmente cerca de 130 a 140 mil veículos normalmente em Passo Fundo. Os dados estão baseados na passagem de veículos pelas lombadas eletrônicas.


No período de férias, no entanto, este volume reduz em torno de 30% a 40%. Os eixos indutores (pontos de maior circulação) se localizam nas principais avenidas: Brasil e Presidente Vargas e mesmo com movimento grande nos dias normais e nos horários tradicionais de pico, início e fim de tarde, não chegam a congestionar, mas tornar o trânsito mais lento.


A mudança no tráfego de veículos se soma a alteração dos horários e redução da frota de ônibus do transporte público. A Coleurb, por exemplo, retira de circulação cerca de 7% da frota diariamente. Isso porque o número de passageiros é menor do que no resto ano: 23% a menos. De acordo com o Gestor de Tráfego da Coleurb, Jair Santos, essa diminuição nos números é considerada normal nesse período do ano, entretanto, reforça que todas as linhas da empresa seguem operando, com exceção dos reforços UPF. Para enfrentar este período de menos movimento, a empresa adota tabelas de Horários de Verão, desde o dia 18 de dezembro de 2018,que seguem até o dia 15 de fevereiro de 2019.


A Codepas, outra empresa a operar em Passo Fundo, estima uma redução de passageiros na ordem de 30%, o que impacta também na diminuição de carros em circulação e na alteração dos horários das rotas. Segundo o diretor da Codepas, Tadeu Karzeski, a empresa atende a 10 linhas e opera com 24 veículos no período normal.

 

A exceção das promoções
Este período de calmaria aparente só é alterado quando o comércio realiza promoções. Para driblar essa escassez no movimento, muitos lojistas apostam em promoções para atrair os consumidores que permaneceram na cidade no período de férias. As lojas de eletrodomésticos tradicionalmente fazem queimas de estoque nesse período. Desde ontem, muitas delas estão com cartazes anunciando descontos e formas de pagamento diferenciadas.


Conforme o diretor da CDL de Passo Fundo, Valter Ceolin, não é possível mensurar o número de lojas que fazem promoções neste período. Mesmo assim é perceptível que muitas delas entram em promoção em janeiro. “Temos uma tradição principalmente entre as lojas de eletrodomésticos que se desfazem dos estoques para abrir espaços para os lançamentos. Da mesma forma as lojas de vestiário começam a trocar as coleções e fazem promoções”, simplifica.

 

O período de férias é marcado pela diminuição no ritmo de consumo e como forma de manter a movimentação, as promoções são a alternativa. “Como as lojas não querem guardar produtos de um ano para o outro, eles fazem as queimas de estoque”, complementa. Segundo ele, muitos dos consumidores que não viajam acabam utilizando o pagamento das férias para investir.


Pelas ruas do Centro, na manhã de ontem, houve até fila de pessoas interessadas em aproveitar as promoções. Pelas vitrines das lojas, promessas de descontos de até 80%, além de muitas opções de facilidade para o pagamento, desde o parcelamento, até a postergação da primeira parcela. As promoções não se limitavam às lojas de móveis e eletrodomésticos. Lojas de vestuário também iniciaram o ano com valores e formas de pagamento mais atraentes aos consumidores.

Gostou? Compartilhe