Presidente do SINFAC RS palestra hoje em Passo Fundo

A ESC tem por escopo atender os microempreendedores individuais, microempresa e empresas de pequeno porte, realizando operações de empréstimo financiamento e desconto de títulos de crédito

Por
· 1 min de leitura
Presidente Marcio Aguilar vai tratar sobre Empresa Simples de Crédito (ESC)Presidente Marcio Aguilar vai tratar sobre Empresa Simples de Crédito (ESC)
Presidente Marcio Aguilar vai tratar sobre Empresa Simples de Crédito (ESC)
Você prefere ouvir essa matéria?

O presidente do Sindicato das Sociedades de Fomento Comercial - Factoring do Estado do Rio Grande do Sul (SINFAC RS), o empresário Marcio Aguilar, profere palestra hoje, às 9h, no Hotel Villa Vergueiro, em Passo Fundo. Ele vai tratar sobre a Empresa Simples de Crédito (ESC). 

 

A ESC tem por escopo atender os microempreendedores individuais, microempresa e empresas de pequeno porte, realizando operações de empréstimo financiamento e desconto de títulos de crédito. Trata-se uma estrutura de negócio que vem atender a Pequena e Média Empresa que hoje não tem um programa definido de crédito pelo sistema financeiro oficial, que oferece apenas a operação de cartão de crédito.


"Essas empresas representam 27, 28% do PIB e representam 50% dos postos que geram empregos de carteira assinada”, acrescentando que, “elas não têm um regime próprio de distribuição de receita, haja vista os bancos que fomentam a economia estão em número de seis e não conseguem atender as demandas dessas, a ESC viria no sentido de catalisar crédito”, diz o presidente.


A ESC pode adotar a forma de: empresa individual de responsabilidade limitada (Eireli); empresário individual; ou sociedade limitada constituída exclusivamente por pessoas naturais e terá por objeto social exclusivo as atividades enumeradas no art. 1º da citada Lei Complementar


Para o Presidente do SINFAC RS, “a medida é positiva, se olhada pelo viés da disponibilidade de crédito, pois, será uma importante ferramenta para impulsionar o crescimento do pequeno empreendedor, que, dentro de uma econômica de mercado, vai buscar crédito em condições mais favoráveis, estando assegurado o controle pelos órgãos competentes, inclusive o judiciário”.

Gostou? Compartilhe