Comerciantes apostam em crescimento de até 30% na passagem da data

Promoções e formas de pagamento diferenciadas são as principais apostos dos lojistas

Por
· 5 min de leitura
De acordo com uma pesquisa conduzida pela FCDL, artigos de vestuário, calçados, perfumes, cosméticos deverão ser os itens mais buscados pelos consumidoresDe acordo com uma pesquisa conduzida pela FCDL, artigos de vestuário, calçados, perfumes, cosméticos deverão ser os itens mais buscados pelos consumidores
De acordo com uma pesquisa conduzida pela FCDL, artigos de vestuário, calçados, perfumes, cosméticos deverão ser os itens mais buscados pelos consumidores
Você prefere ouvir essa matéria?

A terceira melhor data em vendas para o comércio, o Dia dos Namorados, deve registrar um crescimento de 2 a 3% no varejo passo-fundense na comparação com o mesmo período do ano passado. A expectativa é da presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Carina Sobiesiak. Segundo ela, apesar do cenário econômico não ser o mais favorável para o segmento, a procura por presentes sempre oportuniza o investimento por parte dos consumidores.


"A projeção da CDL para esta período não é otimista nem pessimista, mas sim realista. E leva em consideração a atual conjuntura econômica do país que não nos permite estimar um aumento superior a este. Então, se chegarmos a 3%, já teremos atingido uma meta positiva", pondera.


Para Carina, o próprio desemprego que assola a população vem influenciando na compra de presentes em diversas datas comemorativas, a exemplo do Dia das Mães, comemorado em maio passado. "Uma pesquisa realizada pela CDL de Porto Alegre apontou que apenas 57% dos casais pretendem presentear no Dia dos Namorados. Pouco mais da metade dos entrevistados. Com certeza esse dado tem relação com o desemprego entre outras questões ligadas ao momento econômico. Porém, por se tratar de uma data afetiva que mexe com a emoção, ainda há aquela parcela de consumidores que vai investir e presentear, assim como em outras datas semelhantes", explica.


No estado

Uma pesquisa de intenção de compras para o Dia dos Namorados conduzida pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS), entretanto, avaliou como positivo o contexto de consumo para os próximos meses no estado. Segundo a entidade, já em maio, na passagem do Dia das Mães, o crescimento de 9,4% registrado nas vendas trouxe ânimo aos lojistas gaúchos. Para o próximo dia 12, a estimativa é de um incremento em torno de 8% na comparação com o mesmo período de 2018.


Para o presidente da Federação, Vitor Augusto Koch, um dos fatores que favorece essa perspectiva é a manutenção da taxa SELIC em 6,5%, que incentiva os consumidores a comprar mais bens de consumo duráveis. Além disso, o romantismo da data também estimula o consumo. No que diz respeito aos presentes que deverão ser os mais procurados pelos casais enamorados, a pesquisa apontou que a concentração maior ficará nos artigos de vestuário, calçados, perfumes, cosméticos, flores e eletroeletrônicos.


"É muito provável que os produtos que tiverem promoções impactantes atrairão a atenção dos consumidores. Ainda mais que nos últimos anos temos acompanhado a tendência dos consumidores buscarem a melhor relação custo-benefício dos artigos que compram", pontua Vitor.


O dirigente também destaca que o ticket médio dos presentes, que foi de R$ 103,00 em 2018, deve ficar entre R$ 111,00 e R$ 115,00 neste ano. No que se refere as formas de pagamento, os consumidores deverão optar por quitarem à vista o que comprarem, uma vez que os juros do cartão de crédito e do cheque especial seguem elevadíssimos. Atualmente, a melhor alternativa de crédito ao consumidor é o parcelamento da própria loja, que deverá estar protegida contra a inadimplência através do uso do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).


Otimismo nas alturas

Em Passo Fundo, há comerciantes que esperam um aumento de até 30% nas vendas nos dias que precedem a data. É o caso de Fabrício Muller, gerente de uma loja de roupas localizada na Avenida Brasil. Ele conta que desde a quinta-feira passada, a procura por presentes para o Dia do Namorados trouxe uma movimentação diferenciada ao seu estabelecimento.


"Sempre buscamos um crescimento de 30% nas vendas de um ano para o outro. E pelo que temos sentido nos últimos dias, é possível que vamos alcançar essa meta, pois está grande a procura por presentes. E como o Dia dos Namorados ocorre no inverno, muita gente une o útil ao agradável e presenteia com roupas. Isso sempre reflete em maior otimismo", pontua Fabrício.


Na busca por atrair clientes, o gerente apostou na decoração especial da vitrine, em promoções e nas formas de pagamento diferenciadas. "Diminuímos os preços em 30% nas peças jeans, nos roupões de banho e nas jaquetas. Além disso, toda a loja está em 10 vezes, sem juros e com o primeiro pagamento para 60 dias. Se depender de nós, ninguém vai ficar sem presente", destaca o lojista.

 

No Shopping Bella Città Center, promoções e formas especiais de pagamento também dão o tom das lojas mais procuradas pelos consumidores nessa temporada. Giovana Sturm Sachet, gerente de um estabelecimento especializado em joias e óculos, prospecta um aumento de 20%, sendo que as alianças deverão ser o carro-chefe nas vendas. "É o item que as pessoas mais procuram para presentear no Dia dos Namorados. Então, a data sempre nos traz um otimismo além do habitual e nos preparamos com ofertas e prazos especiais. O Dia das Mães não foi o que esperávamos em termos de venda, por isso, nossa aposta para esse primeiro semestre é a data mais romântica do ano", observa.

 

Sem citar a porcentagem de crescimento de vendas esperada para a data, Juliana Souza, gerente de uma loja de calçados localizada no Bella Città, conta que a meta é vender acima de R$ 6 mil nesse período. "O mês de junho já começou bem melhor do que os anteriores e estamos esperando bastante clientes. Para tanto, aumentamos nossos estoques e baixamos os preços. Na compra de um par de botas, o segundo sai com desconto de 20%. Quem optar por levar uma bolsa e um par de botas, também ganha 20% de desconto, e parcelamos sem acréscimo", destaca.

 

Consumidores

Casada há muitos anos, a auxiliar de limpeza, Verci dos Santos, moradora do loteamento Coronel Massot, na semana passada, percorria lojas do centro em busca do presente para o marido. Depois de observar os preços disponíveis no comércio, ela comenta que, nesse ano, a opção será um perfume. "Não é um bom momento para gastar muito, mesmo trabalhando, a gente sabe que a economia do país não está lá essas coisas, então, pretendo investir cerca de R$ 100 em um perfume, e vou pagar à vista. Se for parar pra pensar, eu nem poderia ter esse gasto, mas por ser o Dia dos Namorados, acho importante dar uma remanejada no orçamento e não deixar passar em branco", diz.


Já a professora Jadna Maria Bonatto, vai presentear o amado com roupa. O investimento não deve ultrapassar R$ 280. "É um bom valor para um presente e não quero gastar muito. Como o comércio tem bastante opções, vou parcelar no meu cartão de crédito ou no cartão da própria loja. Sei que a economia ainda está ruim, mas penso que isso traz um bom aprendizado para nós consumidores, que é o de aprender a economizar e controlar os investimentos desnecessários. Isso vale para as compras no mercado, na padaria, entre outros. Claro que o presente para o marido eu considero algo necessário. Não tem como deixar essa data passar em branco".

Gostou? Compartilhe