OPINIÃO

Fatos 20.06.2019

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Cufa vai ampliar atendimento

A CUFA - Central Única de Favelas tem assento na Organização das Nações Unidas, atual há 20 anos no Brasil, 10 anos de Rio Grande do Sul e há dois anos em Passo Fundo. No Valinhos já atende dezenas de crianças na área de música e esporte e expande este ano suas atividades para o Bairro Integração. O contato e articulação no município, desde o começo, tem sido feito pelo vereador Saul Spinelli, PSB, que agora procura agilizar a doação do terreno junto ao prefeito Luciano Azevedo. O objetivo é construir o Centro Cultural e quadro de esportes nos moldes do que já existe em Frederico Westphalen (foto). A ideia é atender crianças e adolescentes no turno inverso da escola e também estender o atendimento à família. A CUFA tem inscrição no Conselho Municipal da Criança e adolescente e decreto Estadual de utilidade pública.

 

As condições

Embora considere cedo para tratar de eleições, o prefeito Luciano Azevedo não perde tempo nas articulações. Recebeu a visita do PTB, que reafirmou apoio à administração e mantém diálogo com o PSDB. A renovação da aliança com os tucanos passaria pela indicação do vice em uma chapa encabeçada pelo indicado de Luciano. Essa negociação passaria ainda pela condição de o PSDB local não lançar nome para deputado federal em 2022.

 

Proporcional

Ainda sobre as eleições do próximo ano, o que preocupa é a não possibilidade de aliança na proporcional. Os partidos já começam a montar suas chapas para a disputa. Precisarão de candidatos com potencial eleitoral.

 

Reforço

O ex-prefeito Airton Dipp vai participar do conselho político que visa estruturar a campanha do vereador Márcio Patussi, PDT, à prefeitura de Passo Fundo. Um apoio de peso oficializado.

 

Sem apego

“Não tenho apego ao cargo, se houve irregularidade, eu saio”, disse o ministro da Justiça Sérvio Moro, nas mais de oito horas em que falou aos senadores na quarta-feira, sobre o vazamento das conversas entre ele, quando era juiz de 1ª instância e o Procurador Federal Delta Dallagnol. Sobreviveu, mas deixou questões sem respostas, segundo avaliam políticos e jornalistas.

 

Apresentem os celulares

“Moro continua tentando insinuar que as conversas que estamos publicando (The Intercept) podem ser alteradas, mas ele não sabe, porque afirma que não as tem mais. Mas Deltan as tem. LJ tem as conversas. Se elas foram alteradas, podem facilmente provar isso. Mas eles não fizeram e nunca vão”. Jornalista Glenn Greenwald na sua conta do Twitter.  

Gostou? Compartilhe