OPINIÃO

Fatos 22.06.2019

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

A mudança da cidade
Em pelo menos três regiões de Passo Fundo é perceptível a mudança e o crescimento urbano nos últimos dez anos. Uma delas, o Bairro Cidade Nova, que cresceu e se desenvolveu a passos largos na última década. A região central também se modificou consideravelmente em termos de edificação. Em áreas onde havia duas ou três casas, hoje existem prédios com 60 apartamentos. As vilas Annes e Rodrigues são exemplo desta transformação. O mesmo ocorre nas regiões da Santa Marta, Nossa Senhora Aparecida e Santa Maria II onde surgiram condomínios em áreas onde não havia sequer uma moradia. As informações são base do levantamento cartográfico que a unidade do IBGE de Passo Fundo está fazendo. O levantamento não está concluído, mas é de extrema importância para o censo de 2020, pois servirá de base para o trabalho dos recenseadores. A análise cartográfica é feita por um profissional habilitado e se dá em cima de imagens de satélites e fotos.

 

Construção Civil
O chefe da agência local, que atende a outros 26 municípios, Jorge Bilhar, assegura que uma das revelações do censo de 2020 será a explosão no número de domicílios, não só em Passo Fundo, mas em todo o país. Ele atribui o resultado ao investimento feito na construção civil na última década. Programas como o Minha Casa, Minha Vida foram responsáveis por essa transformação.

 

Importância
Em função desta estrutura que se modificou nos últimos dez anos, se a cidade recebesse hoje cinco mil pessoas, teria local para abrigar todas elas, segundo avalia Bilhar. Ele reforça ainda a importância do censo 2020, na sua integralidade, que é base para futuros investimentos e também para políticas sociais.


Ética
Operações contra a corrupção de agentes públicos ou privados são bem-vindas desde que dentro dos parâmetros legais. A corrupção é que não deveria existir, para começo de conversa. Assim como jamais deveria se extrapolar o limite do legal e ético, colocando em xeque a credibilidade de instituições pilares da democracia, como o Ministério Público e o Judiciário. Qualquer pessoa, pouco mais consciente e distante desta polarização imbecil de esquerda e direita, e de achar que as pessoas são classificadas de boas ou más por suas visões de mundo, consegue ver logicamente que nenhum mito, herói ou populista qualquer está acima de condutas honestas e éticas. Os fins nunca justificam os meios.

 

Os secretários municipais de Obras, João Bordin, e Carlos Eduardo Silva do Desenvolvimento Econômico, devem se filiar ao PSB na próxima semana. Reforçam a sigla no município, somando-se aos já filiados Adolfo de Freitas, que é Procurador-Geral do Município e à Marlise Soares, secretário de Administração. Os quatro são os mais próximos do prefeito Luciano Azevedo e o time reforça o planejamento para as próximas eleições.

Conversa
Luciano não esconde a admiração pelo trabalho da secretária do Planejamento Ana Paula Wickert, PCdoB, e do secretário de Finanças Dorlei Maffi, sem filiação partidária. O Prefeito deve conversar com ambos sobre o processo eleitoral. Ana Paula idealizou as principais ações de revitalização urbana da cidade. Já o ex-Delegado da Receita Federal, Dorlei Maffi conduz com mão de ferro as finanças municipais: contas pagas e dinheiro para investimento.

 

Confirmação
O Dnit confirmou que nos próximos dias estará publicando edital para contratar a empresa que vai fazer o projeto de asfaltamento do trecho de 70 quilômetros da Transbrasiliana (BR 153). O recurso para esta licitação já havia sido disponibilizado e a etapa do projeto é fundamental para que a obra se viabilize 50 anos depois. Sim, há 50 anos, o trecho que liga Passo Fundo a Erechim, encurta distância, desafoga a ERS 135 e ainda beneficia vários municípios no curso da via, está aguardando para ser asfaltado. O projeto está orçado em R$ 5 milhões, já previstos. A Obra, em R$ 200 milhões. Só que ainda se sabe de onde o dinheiro vai sair.

Gostou? Compartilhe