Bazar vende peças a partir de R$ 1

Renda será usada para fomentar o projeto Brasil Sem Frestas; vendas acontecem entre os dias 12 e 14 deste mês

Por
· 1 min de leitura
Divulgação Crédito: Divulgação Crédito:
Divulgação Crédito:
Você prefere ouvir essa matéria?

Idealizado pela passo-fundense Maria Camozzato, há nove anos, o projeto Brasil Sem Frestas (BSF) tem ajudado a transformar a vida de centenas de famílias que vivem em situação de vulnerabilidade, em bairros carentes do município. Transformando caixas de leite em chapas que servem como isolantes térmicos, os voluntários do projeto revestem casas onde, até então, as frestas nas paredes deixavam os moradores suscetíveis às adversidades do tempo. É para continuar desenvolvendo este tipo de trabalho social – que já beneficiou mais de 240 moradias até o momento – que o grupo BSF solicita, agora, a ajuda da comunidade. Entre os dias 12 e 14 de agosto, das 14h às 18h, a população é convidada a comparecer à sede do projeto, localizada na Rua Fagundes dos Reis, n° 97, onde acontecerá um Bazar Beneficente.


A ação visa arrecadar fundos para a compra de grampos, tesouras, grampeadores e outros materiais imprescindíveis para a confecção das chapas feitas com embalagens Tetra Pak recicladas. Serão vendidas mais de 600 peças, doadas pela própria comunidade e por empresas da região, com preços a partir de R$ 1. “A maioria das peças são roupas de inverno, mas temos também sapatos, bolsas, bijuterias, armações de óculos, utensílios domésticos e até mesmo móveis e colchões”, adianta uma das voluntárias, Miriam Lago.


Conforme Miriam destaca, o bazar é a principal fonte de renda do projeto BSF, que enfrenta elevadas despesas mensais com a aquisição de materiais e precisa, ainda, de recursos financeiros para arcar com a manutenção da sede. “Acreditamos que essas peças, conseguidas através de doações e vendidas a custos baixos, oportunizam o ‘poder de escolha’ às pessoas de menor poder aquisitivo, de forma que quem pode desapega, e quem precisa, adquire”.


O grupo destaca também que, além de levar dignidade ao dia-a-dia de diversas famílias, o BSF tem um importante impacto no aspecto ambiental. Ao dar uma nova destinação às caixas de leite, o projeto evita que toneladas de embalagens Tetra Pak – que demoram cerca de 200 anos para se decompor – sejam descartadas. Em nove anos de projeto, mais de 20 toneladas de caixas de leite foram reaproveitadas pelos voluntários.

Gostou? Compartilhe