32% dos passo-fundenses tem, pelo menos, uma dívida no SCPC

Para reduzir este índice que está acima da média estadual, a CDL Passo Fundo promove Feirão Dívida Zero a partir desta segunda-feira

Por
· 1 min de leitura
Feirão vai até o dia 8 de novembroFeirão vai até o dia 8 de novembro
Feirão vai até o dia 8 de novembro
Você prefere ouvir essa matéria?

Cerca de 32% de consumidores passo-fundenses possuem, pelo menos, uma dívida registrada no SCPC. O índice está acima da média estadual que gira em torno de 30%. Para facilitar a quitação e negociação de pendências, a CDL de Passo Fundo, começa nesta segunda-feira, o Super Feirão Zero Dívida, que vai até o dia 8 de novembro. O evento reunirá as principais empresas do comércio, bancos, instituições de ensino e financeiras em uma grande mobilização para oportunizar aos consumidores quitarem suas dívidas e começarem um ano novo com tudo em dia. No Balcão de Atendimento ao Consumidor, na sede da CDL Passo Fundo, o público poderá consultar seu CPF no banco de dados SCPC e ter acesso aos seus débitos, assim como às lojas e empresas onde os valores estão pendentes.


O atendimento no Super Feirão Zero Dívida também possibilitará condições especiais para negociação de dívidas e vantagens para quitá-las. Pela primeira vez no interior do RS, o Super Feirão Zero Dívida conta com a adesão de aproximadamente 1200 empresas, distribuídas por municípios de todas as regiões. A expansão do evento para além da Capital é motivada pelo aumento significativo da inadimplência e da novação de dívidas nas cidades de pequeno e médio portes. Para a CDL Passo Fundo, o objetivo da campanha é promover a sustentabilidade do crédito, com atividades que associam a oportunidade de renegociação de dívidas com benefícios diferenciados, além de contribuir com orientações de Educação Financeira. A campanha propõe facilitar acordos entre credores e devedores, em ações onde todos são beneficiados: inadimplentes terão novamente poder de compra e empresas poderão atualizar dados de seus clientes e ter uma melhora significativa no crédito.


A data do evento propicia que o consumidor aproveite os saques antecipados do FGTS para pagar dívidas, além de possibilitar que planeje com mais tranquilidade o uso da primeira parcela do 13º salário e os tradicionais gastos de final de ano.


Endividamento no país
O endividamento das famílias no país voltou a crescer segundo dados do Banco Central de agosto e alcançou o maior nível em três anos. A taxa em relação à renda acumulada em 12 meses em maio subiu para 44,04%. Foi a sétima alta mensal consecutiva e o maior nível desde abril de 2016, quando atingiu 44,2%. De acordo com pesquisa da Confederação Nacional do Comércio (CNC), o percentual de famílias endividadas no país cresceu de 64% em junho para 64,1% em julho deste ano. Em julho de 2018, a taxa era de 59,6%.

Gostou? Compartilhe