Com o tema 'Generosidade', Cantata Natalina estreia neste sábado

A 13ª edição do evento reúne aproximadamente 500 voluntários

Por
· 1 min de leitura
Programação inicia a partir das 20h30 e promete surpreender o público logo na recepçãoProgramação inicia a partir das 20h30 e promete surpreender o público logo na recepção
Programação inicia a partir das 20h30 e promete surpreender o público logo na recepção
Você prefere ouvir essa matéria?

As luzes que perpassam a fachada do Colégio Notre Dame e dão vida aos elementos natalinos que compõem a ornamentação da praça localizada a sua frente indicam, desde o seu acendimento oficial, na segunda-feira (18), a proximidade do espetáculo evangelizador que celebra o nascimento de Jesus Cristo. 

A primeira apresentação da Cantata Natalina de 2019 ocorrerá neste sábado (23), data em que, a partir das 21h, o público será convidado a uma comovente reflexão acerca da Generosidade. Porém, antes mesmo da solenidade de abertura do show - prevista para iniciar às 20h30min -, os espectadores entrarão no espírito natalino, graças a uma calorosa e surpreendente recepção. Por isso, o tráfego na Avenida Brasil, no trecho compreendido entre as ruas Teixeira Soares e 10 de abril, será interrompido das 18h às 23h.
A fim de representar o milagre por meio do qual o Verbo se fez carne, mais de 500 voluntários emprestarão seus talentos à apresentação. Entre eles, estão os educandos do Colégio Notre Dame e da Escola Notre Dame Menino Jesus que, em ensaios semanais realizados por todo o segundo semestre letivo, exercitaram as canções, as coreografias e as dramatizações que compõem o roteiro artístico do espetáculo.
Além deles, outros tantos colaboram para a realização da Cantata – como os que, durante a semana, trabalharam intensivamente para montar a infraestrutura necessária ao show – composta por toneladas de equipamentos de iluminação e sonorização.
Escolha do tema
Segundo o coordenador artístico da Cantata Natalina, Vanderlan Lima, o tema que inspira a escolha pelas canções foi idealizado ainda em 2018 e inspirado no contexto social em que estamos inseridos, pautado, cada vez mais, no individualismo. “Ao mesmo tempo em que as pessoas se voltam para si, há a necessidade de obedecer a um padrão. Com isso, perde-se a característica do indivíduo inserido no coletivo”, salienta, indicando que, ao agir dessa forma, as pessoas vão se tornando mais frias e insensíveis – o que demonstra a importância de fortalecer a generosidade.

 

Gostou? Compartilhe