OPINIÃO

Teclando

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Desinfecção da ignorância

Lave bem as mãos. Não me lembro de ter vivido uma situação análoga ao momento em que estamos passando. Há riscos, mas não pode haver pânico. A questão comportamental pode ser mais letal do que a própria doença. A falta de conhecimento ajuda na propagação de falsas informações. Mas lave as mãos. A ficção supera a imaginação de Ian Fleming, criador de James Bond. Há, ainda, um criminoso interesse para politizar uma pandemia. Chegam ao cúmulo de dizer que o vírus é comunista! Uau, será que também come criancinhas? Isso, claro, quando não parte de homens públicos que desdenham dos fatos e da ciência para colocar a culpa na imprensa. Ora, a imprensa não é vetor de vírus. A imprensa apenas espalha informações. Uma delas diz para lavar as mãos. O momento exige muita cautela com o inescrupuloso passa e repassa pelas redes sociais. É o moderno vetor do vírus da insanidade. 

Numa época em que todos se acham profissionais de mídia, circulam as mais absurdas idiotices. É a pulverização da desinformação que ocupa o espaço da verdadeira informação. Isso confunde as pessoas e pode ser letal. Antes de acreditar nas postagens cheias de milagrosos conteúdos, apenas lave as mãos. Escolha bons exemplos e vire o rosto para a irresponsabilidade, além de tapa-lo para espirrar. Fico pasmo diante daquilo que pessoas, até então tidas como esclarecidas, repassam pelo zap-zap. Recebi um vídeo onde algum idiota leu no rótulo de um aerossol desinfetante de ambientes que o mesmo seria eficaz contra vários vírus. Inclusive o coronavírus. Mas a lata foi produzida muito antes do surgimento da atual ameaça. Então, lá vieram as mais absurdas conclusões e teorias conspiratórias. Ora, coronavírus são uma família de vírus há muito conhecida da ciência. O Covid-19 que é a novidade. Então lavem bem as mãos e deixem de lado essas postagens. Ou logo entraremos no Guinness World Records no topo da idiotice. Ou muito pior, caso não lavarmos as mãos.

Quando a ignorância bate à porta

Quando batem a porta para a racionalidade, então a ignorância bate à porta. Quando fecham a porta para o conhecimento, a pesquisa e o ensino, escancaram a porta para a ignorância. Quando as portas estão fechadas para o diálogo, a ignorância fardada pela truculência já se instalou. Quando não há mais portas para o contraditório, a razão evaporou pela janela. Quando não encontramos portas para a igualdade, a ignorância oprime vidas pelo ralo. Quando a ignorância desafia a verdade, abrem-se as portas para as mentiras. Quando a ignorância desdenha da ciência, a evolução dá com a cara na porta da insensatez. Quando há portas abertas para a discriminação, a ignorância se esbalda. Quando a ignorância passa pela porta, surge o inconsciente coletivo. Quando a ignorância bate à porta, acaba a inteligência e a civilidade. Então, feche as portas para a ignorância!

 

Trilha sonora
Semana para receber o outono, admirar os plátanos e pisar nas folhas caídas pela Praça Tamandaré. Momento para ouvir Eric Clapton -Autumn Leaves
Use o link: http://bit.ly/2Qp8stC

 

 

Gostou? Compartilhe