Passo Fundo retorna para bandeira laranja

A região ainda se destaca como uma das regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias

Por
· 2 min de leitura
Cinco regiões foram classificadas com alto risco (Imagem: Divulgação)Cinco regiões foram classificadas com alto risco (Imagem: Divulgação)
Cinco regiões foram classificadas com alto risco (Imagem: Divulgação)

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A região de Passo Fundo voltou a ser classificada em bandeira laranja no mapa preliminar da 20ª semana do Distanciamento Controlado. A região está em bandeira vermelha desde a terça-feira (15). A vigência das bandeiras da 20ª rodada começa à 0h de terça-feira (22/9) e se encerra às 23h59 de segunda-feira (28/9). Como a bandeira da região é menos restritiva, ela já passa a valer às 0h de sábado (19).

A região adotou ao sistema de cogestão, que permite protocolos da bandeira laranja durante a bandeira vermelha. O Estado aceitará pedidos de cogestão e reconsideração à classificação de risco até as 6h de domingo (20/9). O mapa definitivo será divulgado na segunda-feira (21).

Mesmo com a bandeira laranja, a região se destaca como uma das regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias, por local de residência do paciente, com 87 registros, atrás apenas de Porto Alegre (304) e Caxias do Sul (102).

Justificativas

De acordo com o levantamento da rodada, Passo Fundo permanece em bandeira preta em apenas um indicador específico da região. O indicador marcado com risco máximo é o número de hospitalizações confirmadas para COVID-19 registradas nos últimos 7 dias por 100 mil habitantes. A região está em bandeira vermelha no indicador de projeção de óbitos para o período de uma semana para cada 100 mil habitantes.

A bandeira amarela aparece em dois indicadores. Um deles é a razão de casos ativos na última semana por recuperados nos 50 dias anteriores ao início da semana. O segundo é o número de hospitalizações confirmadas para COVID-19 registradas nos últimos 7 dias por número de hospitalizações confirmadas para COVID-19 registradas nos 7 dias anteriores. Os demais indicadores são relativos ao estado e macrorregião.

Estado

A classificação traz cinco bandeiras vermelhas concentradas nas regiões Metropolitana e Missioneira. Com isso, a maior parte do território gaúcho ficou em cor laranja – são 17 regiões classificadas com risco médio. Nenhuma aparece em risco baixo (bandeira amarela) ou altíssimo (preta).

Houve avanços nos indicadores de propagação da doença e de capacidade de atendimento na última semana. Entre os destaques, estão a queda de 3% em internações por Covid-19 tanto nos leitos clínicos (de 803 para 778) quanto nos de UTI (713 para 693).

O número de óbitos pela doença apresentou leve queda, sendo considerado estável, entre as duas últimas quintas-feiras (de 340 para 338). O número de casos ativos aumentou 7% (de 10.066 para 10.793).

Regiões em cogestão

Entre as regiões classificadas com bandeira vermelha, estão Porto Alegre, a única que permanece, e Novo Hamburgo, Guaíba, Santo Ângelo e Cruz Alta, que estavam na laranja. Dessas, apenas Guaíba não aderiu ao sistema de cogestão do Distanciamento Controlado.

As outras quatro fazem parte do total de 17 regiões que estão adotando protocolos alternativos às bandeiras calculadas pelo governo – Capão da Canoa, Taquara, Canoas, Ijuí, Santa Rosa, Palmeira das Missões, Erechim, Passo Fundo, Pelotas, Caxias do Sul, Cachoeira do Sul, Santa Cruz do Sul e Lajeado.

Municípios podem adotar bandeira laranja

Do 77 municípios do estado em bandeira vermelha, 21 podem adotar protocolos de bandeira laranja, porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou seja, não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias.

RESUMO

Regiões que apresentaram piora (4):

LARANJA > VERMELHA

  • Novo Hamburgo (em cogestão)
  • Guaíba
  • Santo Ângelo (em cogestão)
  • Cruz Alta (em cogestão)


Regiões que apresentaram melhora (4)

VERMELHA > LARANJA

  • Santa Maria
  • Palmeira das Missões (em cogestão)
  • Erechim (em cogestão)
  • Passo Fundo (em cogestão)


Regiões que permaneceram iguais

VERMELHA

  • Porto Alegre (em cogestão)

LARANJA

  • Uruguaiana
  • Capão da Canoa (em cogestão)
  • Taquara (em cogestão)
  • Canoas (em cogestão)
  • Ijuí (em cogestão)
  • Santa Rosa (em cogestão)
  • Pelotas (em cogestão)
  • Bagé
  • Caxias do Sul (em cogestão)
  • Cachoeira do Sul (em cogestão)
  • Santa Cruz do Sul (em cogestão)
  • Lajeado (em cogestão)

Notícia Atualizada às 18h43

Gostou? Compartilhe