Mapa definitivo do Distanciamento Controlado confirma bandeira laranja na região

Foram anunciados novos protocolos para hotelaria e Igrejas

Por
· 2 min de leitura
Apenas a região de Santa Maria está em bandeira vermelha (Imagem: Divulgação)Apenas a região de Santa Maria está em bandeira vermelha (Imagem: Divulgação)
Apenas a região de Santa Maria está em bandeira vermelha (Imagem: Divulgação)

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O mapa definitivo da 22ª rodada do Distanciamento Controlado apenas confirmou a bandeira laranja na região de Passo Fundo, assim como na maior parte do estado. O governo não recebeu pedidos de reconsideração das bandeiras. A vigência desta rodada se encerra às 23h59 da próxima segunda-feira (12/10). Esta é a terceira semana consecutiva em que Passo Fundo é classificada em bandeira laranja.

Passo Fundo segue adotando os protocolos da bandeira definidos pelo estado. A região pode solicitar a adoção de medidas de bandeira amarela. Para isso, preciso enviar os protocolos próprios à Secretaria de Articulação e Apoio aos Municípios (Saam). A Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura de Passo Fundo informou que o Comitê de Orientação Emergencial (COE) discutirá amanhã (06) a possibilidade de retorno das aulas presenciais.

Passo Fundo segue entre as regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias, por local de residência do paciente, com 54 registros. Porto Alegre (280), Caxias do Sul (90) e Canoas (62) lideram a lista.

Os dados analisados para a classificação são de 25 de setembro a 01 de outubro. A região foi classificada em bandeira preta no indicador que mede o número de hospitalizações confirmadas para COVID-19 nos últimos sete dias por 100 mil habitantes. O indicador que mede a projeção de óbitos para o período de um semana para cada 100 mil habitantes está em bandeira vermelha. Passo Fundo está em bandeira amarela nos outros dois indicadores específicos da região Covid: razão de casos ativos na última semana por recuperados nos 50 dias anteriores ao início da semana e razão de hospitalizações confirmadas para COVID-19 registradas nos últimos sete dias por hospitalizações confirmadas para COVID-19 registradas nos sete dias anteriores.

Mudanças em protocolos

Na reunião do Gabinete de Crise desta segunda (5), foram confirmadas algumas mudanças nos protocolos estaduais, que deverão ser publicadas em decreto no Diário Oficial do Estado.

• Hotelaria: foi permitido aumento no teto de ocupação na bandeira amarela de 60% para 75%, e na laranja, de 50% para 60%.

• Missas: passa a permitir que coabitantes/familiares sentem juntos nas celebrações religiosas.

Estado

Apenas a região de Santa Maria está em bandeira vermelha (risco epidemiológico alto). Na prática, os municípios da região que aderiram ao sistema de cogestão podem adotar protocolos semelhantes aos das demais 20 regiões Covid classificadas em bandeira laranja, com exceção das atividades presenciais de educação, que têm regras mais restritivas.

Na média geral do Estado, o número de novas hospitalizações de casos confirmados de Covid-19 voltou a crescer ao longo da semana, depois de apresentar queda na semana passada, subindo de 793 para 840 – aumento de 6%. A quantidade de leitos livres também caiu (de 684 para 659, queda de 4%). No último dia de monitoramento, porém, o número de internados em leitos clínicos pela doença havia caído 4% (de 688 na quinta-feira anterior, para 659).

O número de óbitos influenciou positivamente o cálculo, com leve queda entre as duas últimas quintas-feiras no RS (de 273 para 272). Caíram ainda os indicadores de internações em UTI por SRAG (-1%), de internados em leitos clínicos (-4%) e de internados com Covid-19 em leitos de UTI (-2%).

Notícia atualizada às 18h05

Gostou? Compartilhe