Prefeitura autoriza serviço de instalação de internet no interior

Projeto vai beneficiar mais de mil famílias, em 18 localidades do meio rural

Por
· 1 min de leitura
O prefeito Pedro Almeida, assinou a ordem de serviço para iniciar o processo de cabeamento (Foto: Divulgação/PMPF)O prefeito Pedro Almeida, assinou a ordem de serviço para iniciar o processo de cabeamento (Foto: Divulgação/PMPF)
O prefeito Pedro Almeida, assinou a ordem de serviço para iniciar o processo de cabeamento (Foto: Divulgação/PMPF)
Você prefere ouvir essa matéria?

A Prefeitura e a Coprel formalizaram, ainda no ano passado, o projeto Campo Conectado, que prevê acesso à internet para as comunidades do interior de Passo Fundo. Nesta terça-feira (23), o prefeito Pedro Almeida assinou a ordem de serviço para a empresa iniciar o processo de cabeamento para a instalação da internet nos distritos da cidade.

A ação faz parte do Plano de Desenvolvimento Rural, dentro do programa Acelera Passo Fundo. “Estamos muito felizes ao dar prosseguimento a essa importante ação. A empresa deverá começar nos próximos dias o trabalho de cabeamento da fibra ótica nos nossos distritos do interior. Uma conquista para os moradores que precisam dessa ferramenta e da aproximação que a internet de qualidade proporciona”, disse o prefeito.

O projeto Campo Conectado é uma ação que iniciou no governo anterior, na gestão do ex-prefeito Luciano Azevedo. Serão atendidas inicialmente cerca de 1.127 famílias de 18 localidades nos distritos de Capinzal, São Roque, São Valentin, São José, São Roque, São Brás, Bom Recreio, Santa Gema, Bom Recreio, em direção a Ernestina, e Santo Antão, locais que não têm sinal de internet.

O presidente da Coprel, Jânio Vital Stefanello, destacou a importância da internet para o trabalho, educação e integração dos moradores. “Um estudo da Universidade de Viçosa elenca dois fatores para que os jovens permaneçam no campo: um é a sucessão com renda; outro é o acesso à tecnologia pela internet para que eles estejam conectados e integrados à sociedade. Por isso, levar conexão é pensar no futuro do meio rural”, avaliou.

A concessionária levará a internet até determinados pontos concentradores, como subprefeituras e ambulatórios de saúde dos distritos, definidos em projeto. A partir desses pontos, os moradores do interior interessados em ter internet deverão contratar os serviços da concessionária.

Gostou? Compartilhe