Fundo de Solidariedade é referência para o Brasil

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O Fundo de Solidariedade da Arquidiocese de Passo Fundo, através do projeto “Fundos Solidários”, foi sistematizado como referência para o Brasil. A sistematização ocorreu durante visita de pesquisadoras do CAMP – Centro de Assessoria Multiprofissional, no começo da semana. Miele Ribeiro, técnica especialista do CAMP, explica que o projeto é uma iniciativa do governo Federal executada pela Cáritas Brasileira e por instituições parceiras em cada região do Brasil, que tem como objetivo constituir e fortalecer uma rede e uma Política de Fundos Solidários no Brasil, já que estes se mostram determinantes na constituição, viabilização e desenvolvimento de empreendimentos solidários.

Para facilitar a pesquisa, o Brasil foi dividido em cinco regiões, de forma que cada uma delas devesse escolher um fundo como referência para sistematização, dentro de algumas áreas específicas, como bazares, fundos para compra de terra, casas de sementes, fundos diocesanos e casa de farinhas. A região Sul, composta por Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, indicou o Fundo de Solidariedade da Arquidiocese de Passo Fundo, já que ficou responsável pela área dos Fundos Diocesanos.

Para a seleção da experiência, foram utilizados critérios, como a diversidade de público atendido, facilidade na replicabilidade, modelo de finanças solidárias e avaliação dos objetivos da iniciativa e do modelo de sua gestão. O Fundo de Passo Fundo foi mapeado ainda na primeira etapa do projeto, executada em dezembro de 2011 e agora foi realizado o processo de sistematização de toda a experiência. “Hoje e amanhã estamos aqui para fazer uma atividade que é chamada de sistematização, onde conversamos e fazemos entrevistas com doadores, beneficiários, representantes de empreendimentos de economia solidária apoiados e com o conselho que administra os recursos e avalia os projetos”, relatou Miele.

O FDS, formado para apoiar iniciativas comunitárias de formação, geração de renda, saúde alternativa e preventiva, resgate da dignidade humana, meio ambiente e inclusão social, foi criado no ano 2000 e já aprovou 158 projetos.

Gostou? Compartilhe