O que era ruim agora... piorou

Município encaminhou ao Daer documento pedindo agilidade na recuperação do Trevo da Caravela. Situação, que havia sido descrita por O Nacional no dia 1º de dezembro, está ainda pior

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Continua sendo uma aventura atravessar o Trevo da Caravela, um dos principais acessos a Passo Fundo. Depois da situação descrita por O Nacional na edição de 1º de dezembro deste ano, os buracos estão ainda maiores e o que deveria ser um canteiro, virou pista, com os motoristas avançando cada vez mais sobre a vegetação. Até mesmo o meio-fio, que limitava o que era o asfalto do trevo e o que era o canteiro, não existem mais.

“Passar por um dos trechos do Trevo da Caravela, um dos principais acessos a Passo Fundo, seria uma verdadeia aventura se não fosse por demais perigoso. Para os desavisados que vêm diretamente da rodovia e acessam o trecho sem saber das suas condições, depois do susto, precisam passar com velocidade extremamente reduzida e procurando os escassos espaços onde ainda há um pouco de asfalto para não cair nos buracos. Além disso, o meio-fio que separava o aslfalto do canteiro praticamente não existe mais. E, pela falta de sinalização, os motoristas acabam avançando para cima do canteiro, onde são visíveis diversas marcas de pneus. Se o dia for de sol, pelo menos é possível enxergar os buracos. Mas se for de chuva, o risco acaba sendo bem maior.”

O trecho acima é a reprodução do parágrafo de abertura da matéria publicada na edição de 1º de dezembro. Mas algumas coisas mudaram de lá para cá: os buracos estão maiores, está ainda mais difícil encontrar o asfalto e a extensão atingida está maior. Na ocasião da referida matéria, o Daer respondeu que havia previsão de obras de recuperação para a semana seguinte. Porém, desde então, os cronogramas de obras divulgados pelo órgão ainda não apontaram quando será realizado algum reparo. A última previsão de recuperações, além das previstas para os trechos que levam ao litoral, foi publicada no site no governo do estado em 9 de dezembro, e previa algumas manutenções para a região da 6ª Superintendência Regional do Daer, com sede em Passo Fundo, mas não para o trevo, conforme descrito: “6ª Superintendência Regional (Passo Fundo): manutenção asfáltica nas seguintes rodovias: ERS-126 (Ibiraiaras), ERS-434 (BRS-285 - David Canabarro) e ERS-129 (Casca - Vanini - David Canabarro)”.

Prefeitura está cobrando agilidade
A Prefeitura de Passo Fundo encaminhou ao Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER) nessa segunda-feira (28) documentação cobrando agilidade no processo de recuperação do trevo da Caravela, no bairro Boqueirão, no entroncamento entre a ERST 153 – saída para Soledade / Porto Alegre – e a ERS 324. O documento, assinado pelo prefeito Luciano Azevedo, lembra que a manutenção das condições de trafegabilidade da área do trevo são de responsabilidade do órgão ligado ao governo do estado e que sua recuperação deve ocorrer de forma definitiva.

O trevo encontra-se em condições precárias, com muitos buracos tornando o trecho quase intransitável há bastante tempo, gerando para a comunidade de Passo Fundo e visitantes dificuldades e insegurança. Já ocorreram diversos acidentes de pequenas e grande proporções no local. O secretário de Obras do município, João Antônio Bordin, salientou que o asfalto deve ser recuperado amplamente e não somente com reparos. “A via não comporta somente pequenos ajustes. Com o número de chuvas acima do normal e o alto fluxo de carros, as melhorias não têm resistido e os buracos se abrem novamente”, disse o secretário, que complementou: “o município já fez diversas tratativas para auxiliar com melhorias, mas não obteve autorização até o momento”.

Além dos buracos, o fluxo intenso de veículos gera congestionamento no Trevo da Caravela nos horários de pico, formando filas enormes nas duas direções e tornando difícil a travessia de moradores e pessoas que necessitam transitar pela região do trevo.

Gostou? Compartilhe