Com buzinaço milhares homenageiam São Cristóvão

Procissão é repercutida nas redes sociais por causa do barulho que os motoristas fazem ao buzinar durante todo o trajeto

Por
· 1 min de leitura
Tradição se cumpre e milhares participam da procissão de São CristóvãoTradição se cumpre e milhares participam da procissão de São Cristóvão
Tradição se cumpre e milhares participam da procissão de São Cristóvão
Você prefere ouvir essa matéria?

Tocando a buzina ou no silêncio do seu carro, milhares de motoristas levaram seus veículos para receber a bênção de São Cristóvão, na 56ª Festa, realizada em Passo Fundo neste domingo.. A procissão de veículos iniciou por volta de 7h, saindo do Boqueirão em direção a Paróquia que está localizada no Bairro São Cristóvão. A Guarda Municipal interrompeu o acesso de vários ruas que cortam a Avenida Brasil e, também, a Avenida Presidente Vargas, onde foi registrada a maior concentração de carros. Como já é tradição, as empresas costumam fazer todo o trajeto  de forma conjunta, especialmente as transportadoras.  Algumas levaram seus tratores e também as do transporte coletivo urbano fizeram questão de participar.

Os padres da Paróquia se revezaram na bênção aos veículos que encerrou só por volta de 13h. Houve celebração na Paróquia e foi servido o tradicional churrasco. À tarde também foi celebrada a tradicional missa da saúde e dos objetos religiosos. O encerramento de toda as atividades religiosas ocorreu às 19h, com a tradicional missa de domingo. O padre Cassiano Pertile, disse que foi preservada a tradição. “A comunidade aproveita o momento para pedir a proteção divina, principalmente agricultores e motoristas. Não somente motoristas profissionais, qualquer um envolvido no trânsito como um todo. E, quanto aos agricultores, São Cristóvão é tido como o padroeiro e deles, e nossa paróquia atende a maioria das comunidades interioranas de Passo Fundo e algumas de Marau, então temos um público de agricultores bem expressivo”.

Buzinas

As buzinas não agradaram a todos. Nas redes sociais vieram as maiores manifestações de indignação pela poluição sonora que começou logo nas primeiras horas da manhã. Muita gente exaltada usando palavras de baixo calão. Outros brincavam dizendo que São Cristóvão é surdo, por isso a razão das buzinas. No entanto, houve também quem defendesse que a procissão é um momento religioso e de tradição da cidade e que o buzinaço é apenas uma vez por ano. No ano passado, por acordo feito no Ministério Público, a Paróquia mudou o horário de início da procissão, passando das 5h30 para às 7h, mas a mudança foi 

Gostou? Compartilhe