Legislativo comemora 160 anos de instalação

Por
· 7 min de leitura
Ex-presidentes foram homenageadosEx-presidentes foram homenageados
Ex-presidentes foram homenageados
Você prefere ouvir essa matéria?

A Câmara de Vereadores de Passo Fundo voltou às origens. Na noite de quarta-feira realizou uma Sessão Plenária Ordinária especial, comemorativa aos 160 anos de Passo Fundo, no prédio que já foi a antiga sede do Legislativo Municipal e hoje abriga o Teatro Múcio de Castro. Neste ano, o Poder Legislativo resolveu participar ativamente do aniversário da cidade, realizando uma programação paralela para reforçar a comemoração da data. E uma das atividades foi a sessão especial.

O presidente da Câmara, Patric Cavalcanti (DEM), fez um resgate de pontos importantes da história do Parlamento, retratando o comprometimento de todos os vereadores já eleitos pelos passo-fundenses que trabalharam pelo desenvolvimento de uma cidade que hoje é  destaque no Estado. “Todos esses 160 anos só foram possíveis por conta da implementação da Câmara de Vereadores. Hoje, enquanto representantes do povo, ratificamos a nossa história, o nosso compromisso de honrar a todos os homens e mulheres que se dedicaram na função de vereador”, destacou.

Como forma de reconhecimento, a Câmara entregou a 11 ex-presidentes um certificado de Honra ao Mérito, os quais representaram todos os parlamentares já eleitos no município. Décio Ramos de Lima ocupou o mais alto posto do Legislativo entre 2003 e 2004 e esteve entre eles. “Não por eu estar fazendo parte dos homenageados, mas acredito que esse momento é um resgate importante da história de Passo Fundo. A política integra permanentemente a vida das pessoas e é importante que o povo saiba escolher seus representantes”, falou.

O prefeito Luciano Azevedo, que presidiu a Câmara entre 1998 e 1999, abordou que o país possui carência de bons políticos, mas que Passo Fundo, ao longo de seu percurso, sempre contou com governantes preocupados em manter o comprometimento com as pessoas. “O Brasil vive um período terrível de sua história, provocado por uma crise sem precedentes. Ainda, há decisões equivocadas, tomadas nos gabinetes refrigerados de Brasília e que criaram um clima de frustração. Essa iniciativa dá a oportunidade de podermos reafirmar que nos orgulhamos da classe política daqui e da história vencedora de uma cidade que não desconhece as dificuldades do Brasil, mas que é otimista e esperançosa”, mencionou.

O atual presidente Patric também foi parabenizado pelos colegas com a entrega do certificado. Para ele, essa é uma maneira de valorizar um trabalho que resulta diretamente em melhorias no dia a dia de todos os passo-fundenses.  

Reconhecimento e agradecimento

A sessão prosseguiu com a manifestação de todos os vereadores. Alex Necker (PcdoB) foi o primeiro a falar. Líder do governo na Casa, assim como Luciano, ele ressaltou que, mesmo com a crise brasileira, o município se esforça para dar uma resposta positiva às demandas  da comunidade. “Comemorar o aniversário de uma cidade e, especialmente, da cidade onde muitos nasceram ou escolheram construir o seu futuro, é importantíssimo. Enfrentado problemas, mas, com esforço, estamos vencendo”, justificou.

A crise também pautou o discurso de Gleison Consalter (PSB), que avalia o posicionamento dos legisladores e gestores municipais para que ela seja driblada. “Por mais que a crise tenha afetado, temos dado uma resposta à comunidade.  Conhecemos as nossas dificuldades e entendemos que temos que avançar”, acrescentou.

Da mesma forma, Leandro Rosso (PRB), se reportou ao declínio político provocado pelo Congresso Nacional a partir de posições voltadas aos interesses pessoais e que prejudica a imagem do político. “Porém, quero saudar os 200 mil passo-fundenses, que colaboraram para colocar o nosso nome na história e, salientar que, das forças políticas locais, sairão governantes que representarão muito bem Passo Fundo no Estado e no Brasil”, pontuou.

Há 20 anos ocupando cargos públicos, Aristeu Dalla Lana (PTB), comentou que a principal homenagem que os vereadores podem receber ocorre nas ruas, quando eles são apontados como honestos. “Nada fizemos mais que a nossa obrigação, de sermos dignos e honrados”, ponderou.

O vereador Claudio Luiz Rufa Soldá (PP) ocupou o microfone para agradecer aos ex-presidentes que estiveram no Teatro Municipal acompanhando a sessão. De acordo com ele, “todos aqueles que passaram deixaram uma referência”, que ainda norteia o posicionamento de trabalho de muitos vereadores. Com um pronunciamento semelhante, o vereador Eloí Costa (PMDB) descreveu que vivenciou a expansão de Passo Fundo, cidade em que vive desde os seus 14 anos, e que os governantes e ex-governantes da cidade realizaram diversas ações que impactaram nas pequenas e grandes necessidades da população.

Ao se pronunciar, Evandro Meireles (PTB) complementou o resgate histórico de Passo Fundo, relembrando a vinda dos tropeiros e a origem do nome da cidade. “Passo Fundo foi conhecida por muitas pessoas que acreditaram nesta terra e a povoaram. Nós temos que definir o destino da cidade, pensar no trabalhador, no nosso povo, com a visão que os antepassados tiveram: a de que Passo Fundo tem muito a crescer”, enfatizou.

Momentos dos primeiros moradores da cidade também foram relembrados por Mateus Wesp (PSDB). Segundo ele, quando Cabo Neves, um dos primeiros a instalar sua casa nessas terras, veio a essa região, não fazia ideia de que estaria dando início à construção de uma grande cidade, que se tornaria Capital Nacional da Literatura e Capital do Planalto Médio. Saul Spinelli (PSB), complementou a manifestação de Wesp e disse que as atividades do Cabo Neves, que era comerciante, ampliaram a travessia dos tropeiros e o número de moradores. Após quase dois séculos, o parlamentar agradeceu aos passo-fundenses por acreditarem na prosperidade do município. “A todos esses homens e mulheres que passaram e fizeram a sua parte, fazendo a nossa cidade crescer, meu muito obrigado. Que tenhamos humildade para seguir com a nossa missão aqui, no Parlamento”, acrescentou.

Já o vereador Fernando Rigon (PSDB) aproveitou a ocasião para compartilhar o seu ingresso na política, destacando o respeito ao cargo que ocupa.  “Há mais de 20 anos, fui assistir a uma sessão na Câmara. Com o tempo, foi surgindo o gosto pela política. Hoje, estar aqui, ao lado de tantos vereadores que fizeram história, é uma emoção grande. Eles nos deixam com mais responsabilidades para sairmos de cabeça erguida e coragem para, quem sabe, podermos ser lembrados com esse mesmo carinho”, expressou.

Presidente da Casa de 2007 a 2008 e de 2011 a 2012, Luiz Miguel Scheis (PDT) expôs que acredita que a atual legislatura, um pouco diferente das passadas, tem muito a acrescentar em Passo Fundo. “Essa Câmara que participo nos deixa felizes. É uma Câmara jovem, com seus diferentes segmentos. Continuamos juntos e as ideologias políticas estão à parte”, continuou.

Do mesmo partido de Scheis o também ex-presidente do Legislativo, Marcio Assis Patussi, argumentou que, nas comemorações de aniversário do município, devem estar incluídas as boas recordações. “A Câmara, que é o poder da comunidade, se engrandece porque, em sua história, faz uma homenagem a essas pessoas, que deram sua contribuição política e intelectual para o crescimento da cidade”, afirmou.

Comemorar as conquistas foi a manifestação utilizada pelo vereador Ronaldo Rosa (SD). Em sua fala, ele relatou uma pesquisa que fez nas redes sociais para saber a opinião das pessoas sobre em 160 anos, o que a cidade tem de bom e o que tem a melhorar. “Mais de 60% não se reportaram à primeira parte da pergunta. Temos que mostrar o lado bom da nossa cidade. Há tantas coisas boas acontecendo. Temos muitos problemas, mas, mesmo assim, somos uma das melhores cidades do Estado para se viver. É nisso que temos que nos ater”, disse.

Paulo Neckle (PMDB) elencou algumas obras feitas em Passo Fundo e que a inseriram num cenário de importância estadual. Quanto às mais recentes, ele abordou os investimentos em melhorias da qualidade de vida da população, como as ciclovias e a possibilidade de os passo-fundenses utilizarem as bicicletas compartilhadas como meio de transporte alternativo e a restruturação de diversos espaços públicos. Avaliando as prioridades da atual gestão, o vereador Renato Orlando Tiecher (PSB), elogiou a atuação do prefeito e argumentou que, na cidade, não há perspectivas de redução de crescimento, uma vez que o movimento feito tanto da Prefeitura quanto pela Câmara é voltado ao progresso.

O vereador Pedro Daneli (PPS) citou a presença de Passo Fundo no quadro de cidades que recebem mais destaque no país. Para ele, além dos políticos, quem merece ser parabenizado nestes 160 anos é o povo. “Vim para a cidade em 1969 e, desde aquela época, acompanhei o seu desenvolvimento. Estou fazendo o meu sexto mandato. Se estamos aqui hoje, é graças aos nossos trabalhadores”, afirmou. Rafael Colussi (DEM) escolheu utilizar o tempo para frisar o seu envolvimento com a política e dizer que, dessa caminhada como parlamentar, o principal é ser lembrado por um bom trabalho. “O que vamos deixar para a comunidade e marcado na história é o nosso legado. Representar os interesses de mais de 199 mil passo-fundenses é uma responsabilidade muito grande”, ressaltou.

Para Roberto Gabriel Toson (PSD), a atuação do legislativo passo-fundense se torna ainda mais notória quando se relembra acerca das suas lutas, como a liberação de mais de 300 escravos em 1982, antes mesmo de ser assinada a Lei Áurea, que aboliu a escravidão no Brasil. Através dos tempos, a sociedade e as batalhas se modificam, mas o que, segundo ele, deve ser cultivado é o interesse em modificar a vida das pessoas para melhor. “Assim como muitos de vocês que estão aqui sentados, espero ser lembrado como um cidadão que trabalhou muito, entrou e saiu com a cabeça erguida”, refletiu.

Rudimar dos Santos (PcdoB) avaliou que, em 160 anos, os vereadores seguem representando o seu eleitorado e buscando junto ao Executivo o desenvolvimento de todos os serviços, especialmente os básicos, que são prestados às comunidades. Segundo ele, a história da cidade é feita com a vontade dos governantes de colocá-la na classificação de melhores lugares para morar.

O último a fazer a manifestação, foi o vereador Valdecir de Moraes (PSB) que parabenizou a cidade e agradeceu ao Parlamento pelos ensinamentos que vem recebendo em seu primeiro mandato.

Homenageados

Os ex-presidentes que receberam homenagens da Câmara de Vereadores nesta quarta-feira representaram todos os demais parlamentares que já se dedicaram à função de vereador. Receberam os certificados: Anoel Portela (presidente do Legislativo de 1985 a1986), Nelson Rossetto (1987 a 1988), Tadeu Karczeski (1989 a 1994), Jairo Caovila (1995 a 1996), Luciano Azevedo (1997 a 1998), Júlio Ferreira de Andrade (1999 a 2000), Décio Ramos de Lima (2003 a 2004), Luiz Miguel Scheis (2007 a 2008 e de 2011 a 2012), Marcio Tassi (2013 a 2014), Marcio Patussi (2015 a 2016) e o atual presidente Patric Cavalcanti.

Gostou? Compartilhe