Sistema de compras da prefeitura é reformulado para reduzir custos internos

Novos fluxos foram apresentados aos setores de Administração, Licitações e coordenadorias com a proposta de promover a otimização dos itens e produtos adquiridos pela municipalidade

Por
· 1 min de leitura
Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação
Foto: Divulgação
Você prefere ouvir essa matéria?

Economicidade e o melhor aproveitamento dos itens e materiais adquiridos pela Prefeitura de Passo Fundo. Estes são os dois principais objetivos que sustentaram as alterações promovidas pela Administração Municipal no setor de compras. Os novos fluxos e orientações foram apresentados nesta semana, em uma atividade promovida em parceria pelas secretarias de Gestão e de Administração envolvendo servidores destas áreas e também das de Compras, Licitações e coordenadorias das pastas do governo.

O prefeito de Passo Fundo, Pedro Almeida, que determinou as reformulações aos secretários, defende que a mudança vai resultar na otimização de recursos, promovendo ainda a economia e a redução de custos para o Executivo. “É um processo que iniciamos em todas as estruturas da Prefeitura, analisando os itens adquiridos, os valores pagos, o número de fornecedores e o consumo médio para, a partir disso, evoluir e desburocratizar esta questão, tornando as etapas mais ágeis e também menos onerosas”, explica Pedro.

Segundo o secretário de Gestão, Dailon Barp, uma das mudanças que será implementada diz respeito ao aperfeiçoamento dos fluxos de compras entre as diferentes secretarias municipais. “Há itens de consumo comum em toda a Prefeitura, mas que vinham sendo comprados de forma individual. Isso está sendo ajustado para que possamos comprar melhor, negociando preços e diversificando também os fornecedores”, argumenta Barp, complementando que o setor de Patrimônio também terá destaque no novo sistema. “Estamos olhando no macro, para toda a estrutura administrativa e monitorando diferentes indicadores que serão mapeados pelo Patrimônio”.

Barp reforça ainda que os coordenadores administrativos das secretarias passarão por treinamentos sobre temas como gestão e controle de estoques, fluxo de caixa, armazenamento e organização de itens e otimização do uso de materiais. “A proposta é reduzir os custos sem alterar a qualidade do que se adquire. Isso é perfeitamente possível fazer, porque com a reorganização das compras vamos poder, inclusive, fomentar a economia local em diferentes setores ao ampliar o número de fornecedores”, declara.

Para o secretário de Administração, Fernando Boeira, este tema vem sendo trabalhado de forma interligada entre as Secretarias para garantir que os resultados obtidos sejam satisfatórios. “O ajuste destes processos nos permitirá comprar melhor, porque envolve desde a contagem dos estoques até o fomento de novos fornecedores”, complementa ele, destacando também que o planejamento é outro aspecto fundamental desta reformulação nas compras públicas. “Vamos conseguir estabelecer novas metas de redução de custos e de otimização dos itens através deste planejamento. Estamos bastante otimistas com a implantação deste fluxo e novos controles que virão”.


Gostou? Compartilhe