OPINIÃO

Conjuntura política em pauta

Por
· 3 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Prestes há completar 97 anos a Federação das Entidades Empresariais do RS (Federasul) agrega mais de 150 entidades filiada, dentre as quais a Accias, Accie, Acit e Acisa, de Getúlio Vargas, Erechim, Tapejara, e Passo Fundo, respectivamente. No site institucional a entidade presidida por Simone Leite, e que reúne todos os setores da economia, destaque para a ética, lucro, liberdade, livre concorrência, direito a propriedade, entre seus princípios e valores. Dentre suas bandeiras a nível federal a reforma tributária, trabalhista, previdenciária, política e fiscal. E no âmbito estadual transparência tributária, combate a informalidade e a pirataria, revisão e redução da matriz tributária.

I I

O tradicional Tá na Mesa, reunião-almoço realizado pela Federasul desde 1993, é um espaço de reflexão e debates. Em virtude das medidas de contenção a Covid-19 a entidade instalada no Centro Histórico de Porto Alegre realizou ao meio-dia de quarta-feira (27) através das suas plataformas on-line o Tá na Mesa com o tema Brasil 2020: Quadro Político e Desafio. Mediado pela presidente anfitriã os convidados Fernando Schuler, do Inper/SP, e Carlos Pereira, da FGV/RJ, falaram durante 90 minutos para cerca de 800 pessoas. Em abril a reunião-almoço da Federasul recebeu Rodrigo Constantino, presidente do Conselho do Instituto Liberal, que entre outros defendeu a flexibilização das normas de distanciamento social.

I I I

Filósofo, ex. Secretario de Estado da Justiça no governo Yeda Crusius (PSDB), Fernando Schuler ponderou sobre a conjuntura política: “Diretrizes conservadoras contribuíram para que Bolsonaro se fragilizasse. Falta de diálogo com Poderes e de uma política de coalizão, a fim de aprovar as reformas necessárias, caiu por terra”. E sentenciou: “Deixar o Congresso ser protagonista durante a pandemia, só demonstra a necessidade da formação de um governo de coalizão, que facilita a vida do Poder Executivo, lhe proporcionando capacidade de governar”. Ao responder a Simone Leite sobre o próximo semestre, Schuler disse acreditar que em meados de setembro, já haja uma estabilização e protocolos mais claros.

I V

A presidente da Federasul indagou sobre o cenário de 2022, quando serão realizadas as eleições gerais. Carlos Pereira, que é cientista político respondeu que Bolsonaro ainda será competitivo, porém não terá um “terreno fértil”, como em 2018. Segundo ele “Moro e Dória preenchem aquele núcleo de eleitores que não querem nem o PT e nem Bolsonaro”. O professor da Fundação Getúlio Vargas afirmou que governo de coalizão, na visão de Jair Bolsonaro e seus correligionários, significa corrupção. Ele advertiu que o presidente precisa mudar o perfil. E concluiu “A mudança pode ocorrer se uma coalizão, com o intuito de lhe permitir governabilidade, se formar. Porém se for algo episódico, o jeitão dele permanecerá o mesmo”.

Curtas:

# Uma semana após os vereadores de Getúlio Vargas aprovar por unanimidade o pedido para a realização de um debate interno acerca das consequências do asfaltamento do trecho da Transbrasiliana o assunto volta a repercutir.

# A casa legislativa presidida pelo vereador Pastor Domingo (PP) ainda não anunciou a date para o debate solicitado pela colega vereadora Cleonice Forlin (MDB).

# Um manifesto intitulado “Rodovia Desnecessária”, contrário às obras de asfaltamento dos 68,4 Km entre Erechim e Passo Fundo, está sendo distribuído.

# Ilustrado com a Bandeira Nacional, o impresso aponta que a demanda atende “interesses políticos e econômicos, buscando projeção pessoal com fins eleitoreiros”, entre outros.

# Identificado como sendo o pensamento de empregados e empregadores estabelecidos junto a RS-135, o manifesto sugere que uma 3ª pista seja feita entre Erechim e Passo Fundo.

# E ainda, que a estrada entre Charrua e Sananduva seja asfaltada para o fortalecimento da economia regional.

# Integrante do Comitê Executivo Pró-Conclusão da BR-153, o prefeito Mário Luís Ceron (PTB), de Ipiranga do Sul, refutou os argumentos e termos utilizados.

# Disse ser inadmissível que em pleno século XXI interesses escusos busquem suplantar tal iniciativa, que além de melhorar a logística, irá reduzir acidentes e custos.

# Em 2016 o comitê, com o apoio da Amau e Ampla, receberam a adesão de mais de 20.000 pessoas em prol do asfaltamento do trecho que liga as duas maiores cidades do Norte do RS.

# Formado pelos Coredes da Produção e Norte, juntamente com a UPF e URI, o comitê vem trabalhando pela demanda desde 2015.

# No último dia 22 de abril a empresa que venceu a licitação feita pelo Denit iniciou o projeto técnico para a realização das obras.

# Lançado em setembro de 2019 o edital prevê que o valor estimado será de R$ 248 milhões, construída em pista simples e com acostamento em ambos os sentidos.

Dito & Feito:

 O Departamento de Biodiversidade, órgão vinculado à Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura do RS, autorizou a retirada da vegetação de um terreno localizado às margens da RS 135, em Erechim. A licença ambiental aguardava liberação desde o ano passado e foi concedida nesta semana, após pedido reiterado pelo deputado Paparico Bacchi (PR). No local serão edificadas as novas instalações da Brastelha Industrial. 

Gostou? Compartilhe