Bolsonaro pede apoio para reconstruir o país

No parlatório, Bolsonaro disse que ?EURoeo  povo começou a se liberar do socialismo. Se libertar da inversão de valores, do gigantismo estatal e do politicamente correto"

Por
· 3 min de leitura
Bolsonaro tomou posso no Congresso em cerimônia que foi pontual e rápidaBolsonaro tomou posso no Congresso em cerimônia que foi pontual e rápida
Bolsonaro tomou posso no Congresso em cerimônia que foi pontual e rápida
Você prefere ouvir essa matéria?

Jair Bolsonaro tomou posse nesta terça-feira como o 38º presidente da República. Em seu primeiro discurso, prometeu reformas econômicas, responsabilidade fiscal e fim de políticas ideológicas. “Aproveito este momento solene e convoco cada um dos congressistas para me ajudarem na missão de restaurar e reerguer a nossa pátria, libertando-a definitivamente do julgo da corrupção, da criminalidade, da irresponsabilidade econômica e da submissão ideológica”, disse Bolsonaro.


Reformas estruturantes
O novo presidente prometeu que o governo não gastará mais do que arrecadar. “Realizaremos reformas estruturantes, que serão essenciais à saúde financeira e sustentabilidade das contas públicas, transformando o cenário econômico e abrindo novas oportunidades”, disse. Ele disse ainda que, neste cenário, o setor agropecuário desempenhará papel estratégico em harmonia com políticas de meio ambiente. Bolsonaro falou em uma política de conciliação para uma sociedade sem divisão. “Vamos unir o povo; valorizar a família; respeitar as religiões e nossa tradição judaico-cristã; combater a ideologia de gênero, conservando nossos valores. O Brasil será livre das amarras ideológicas”, disse.

 

Posse de armas
O novo presidente defendeu temas polêmicos já no primeiro discurso, como mudanças nas regras para a posse de armas. “O cidadão de bem merece dispor de meios para se defender, respeitando o referendo de 2005, quando optou nas urnas pelo direito à legítima defesa”, disse. “Daqui em diante, nos pautaremos pela vontade soberana daqueles brasileiros que querem boas escolas capazes de criar os filhos para o mercado de trabalho e não para a militância política; que sonham pela liberdade de ir e vir, sem serem vitimados pelo crime; que desejam conquistar pelo mérito os empregos e sustentar com dignidade suas famílias; que exigem saúde, educação, infraestrutura e saneamento básico”, disse. O presidente recém-empossado também destacou que buscou um perfil técnico para a sua equipe e que pretende mudar a tradicional forma de se fazer política.

 

Equipe técnica
“Montamos nossa equipe de forma técnica, sem o viés político que tornou o nosso estado ineficiente e corrupto. Vamos valorizar o parlamento, resgatando a legitimidade e a credibilidade do Congresso Nacional”, disse. Bolsonaro foi empossado junto com o seu vice-presidente, Hamilton Mourão. Eles chegaram e saíram do Congresso acompanhados das esposas. A cerimônia foi acompanhada por autoridades, convidados e chefes de Estado estrangeiros.

 

O presidente do Congresso, Eunício Oliveira, destacou a experiência parlamentar de Bolsonaro e sua popularidade. “O congresso não faltara ao País no cumprimento de sua missão no próximo mandato”, disse Oliveira.

 

Faixa presidencial
Logo após receber, às 17h,  a faixa presidencial de Michel Temer, o presidente Jair Bolsonaro discursou no parlatório do Palácio do Planalto, de frente  para o público que lotava a Praça dos três Poderes. Recepcionado aos gritos de "mito" e "o capitão chegou", Bolsonaro propôs a criação  de um "movimento para restabelecer padrões éticos e morais que transformarão nosso pais". Ele defendeu ainda que "a corrupção, os privilégios,as vantagens, os favores politizados, partidarizados" acabem e fiquem "no passado para que o governo e a economia sirvam de verdade para a nação".


"Não podemos deixar que ideologias nefastas venham a dividir os brasileiros. Ideologias que destroem nossos valores e tradições. Ideologias que destroem nossas famílias, alicerces da nossa sociedade. Convido a todos para iniciarmos um movimento neste sentido. Podemos eu, você e nossas famílias, todos juntos, restabelecer os padrões éticos e morais que transformarão nosso Brasil", afirmou.


A primeira frase do presidente para seus apoiadores  foi: "este momento não tem preço, servir a pátria como chefe do Executivo". Em seguida, prometeu "fazer o Brasil ocupar o lugar que merece no mundo e trazer paz e prosperidade para todos."  O momento mais aplaudido de seu discurso de improviso ocorreu logo em seguida, quando Bolsonaro proferiu a seguinte frase: "O  povo começou a se liberar do socialismo". E continuou: " Se libertar da inversão de valores, do gigantismo estatal e do politicamente correto", sendo novamente muito aplaudido. Bolsonaro concluiu esse trecho de sua fala dizendo que a eleição deu voz a quem não era ouvido e que a voz das ruas e das urnas foi muito clara.
Ele assegurou que fará as mudanças pleiteadas pela maioria,  respeitando os princípios do estado democrático e a Constituição. Bolsonaro destacou ter sido eleito "com a campanha mais barata da história" e voltou a prometer um "governo sem conchavos e sem acertos politicos". Disse que o "time de ministros" está qualificado para transformar o país, colocando os interesses dos brasileiros em primeiro lugar. Disse que esse era o "propósito inegociável" de seu governo.


Combate ao desemprego
Pela primeira vez, o presidente mencionou a necessidade de combater "o desemprego recorde" na economia. Ele defendeu que os brasileiros tenham direito a uma vida melhor e a um  governo honesto e eficiente, que não crie "pedágios e barreiras". Voltou a dizer que vai desburocratizar o Estado e  melhorar a infraestrutura do país. Bolsonaro reiterou que quer " acabar com ideologia que defende bandidos e criminaliza policiais".


Prometeu ainda  garantir "a segurança das pessoas de bem e do direito de propriedade e da legitima defesa" e avisou que a educação básica será priorizada. Ao finalizar seu discurso,  mostrou uma bandeira do Brasil e disse: "Eis a nossa bandeira que nunca será vermelha. Se for preciso (daremos) o nosso sangue para mantê-la verde e amarela."

Gostou? Compartilhe