Passo Fundo tem sete pré-candidatos à Prefeitura confirmados

Nomes devem disputar o Executivo pelos partidos PCdoB, PDT, DEM, PSC, PL, PSDB e PSL

Por
· 3 min de leitura
Primeiro turno das eleições municipais está marcado para o dia 4 de outubroPrimeiro turno das eleições municipais está marcado para o dia 4 de outubro
Primeiro turno das eleições municipais está marcado para o dia 4 de outubro
Você prefere ouvir essa matéria?


Com data marcada para 4 de outubro de 2020, as eleições municipais já têm sete pré-candidaturas à Prefeitura de Passo Fundo oficializadas. Os nomes incluem Claudio Doro, pelo Partido Social Cristão (PSC); Lucas Cidade, pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), Juliano Roso, pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB); Marcio Patussi, pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT); Patric Cavalcanti, pelo Democratas (DEM); Rodinei Candeia, pelo Partido Social Liberal (PSL); e Valdair Gomes de Almeida, pelo Partido Liberal (PL). O atual prefeito do município, Luciano Azevedo (PSB), deixa o cargo após governar Passo Fundo por dois mandatos consecutivos e, por isso, não pode concorrer novamente.
O ex-deputado estadual pelo PCdoB, Juliano Roso, é o nome mais recente a confirmar a pré-candidatura à Prefeitura de Passo Fundo, no último sábado (29). Em entrevista ao O Nacional, o político mencionou a intenção de unificar o campo da esquerda no município e estreitar linhas de diálogo com o Partido dos Trabalhadores (PT), Partido Socialismo e Liberdade (PSol), Rede e Unidade Popular (UP). Até o momento, ele é o único representante da esquerda municipal confirmado na disputa.
Outros nomes, que já ocupam cargos no Executivo, também vêm sendo especulados como possíveis candidatos – entre eles, o secretário de Gestão, Pedro Almeida; o secretário de Desenvolvimento Econômico, Carlos Eduardo da Silva; e o procurador-geral do Município, Adolfo de Freitas. Além dos representantes na Prefeitura, o ano marca ainda a escolha de 21 vereadores que devem ocupar as cadeiras da Câmara de Vereadores de Passo Fundo.
O prazo para que os partidos que pretendem disputar as eleições municipais estejam com seus registrados aprovados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é o dia 4 de abril, enquanto os registros das candidaturas devem ser apresentados à Justiça Eleitoral até o dia 15 de agosto. Já as convenções internas dos partidos para escolha de seus candidatos devem acontecer em julho.

Janela partidária
Vereadores que pretendem disputar a reeleição ou a prefeitura municipal podem, entre os dias 5 de março e 4 de abril, mudar de partido sem correr o risco de perder o mandato ou sofrer outras punições da legenda. Denominado de janela partidária, o período encerra exatamente seis meses antes do pleito, que tem o primeiro turno marcado para o dia 4 de outubro. Em caso de segundo turno, os eleitores devem votar novamente no dia 25 do mesmo mês.
O calendário eleitoral elaborado pelo TSE, órgão responsável pela organização das eleições em todo o país, determina ainda a divulgação do valor corrigido do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) no dia 16 de junho. O montante previsto no orçamento da União é de R$ 2 bilhões. A propaganda eleitoral está autorizada a acontecer nas ruas e na internet de 16 de agosto a 3 de outubro.


Conheça os pré-candidatos

Claudio Doro (PSC)
É engenheiro agrônomo, agricultor e atuou na Emater-RS por quatro décadas. Filiou-se ao PSC no ano passado.


Lucas Cidade (PSDB)
É radialista, com atuação na editoria de polícia. Atualmente trabalha como chefe de gabinete do deputado estadual Mateus Wesp.


Juliano Roso (PCdoB)
É historiador, foi vice-prefeito na primeira gestão de Luciano Azevedo à frente do Poder Executivo Municipal e ocupou uma cadeira na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul entre 2015 e 2019. Também foi eleito vereador por três mandatos, nos anos de 2001, 2005 e 2009. É o atual presidente estadual do PCdoB.

 

Marcio Patussi (PDT)
É advogado e professor da Faculdade de Direito da Universidade de Passo Fundo. Na Prefeitura de Passo Fundo, já foi secretário de Segurança Pública e de Cidadania e Assistência Social. Foi eleito vereador no município nos pleitos de 2012 e 2016. Também foi presidente da Câmara de Vereadores, no biênio 2015/2016. É o atual presidente do PDT municipal.

 

Patric Cavalcanti (DEM)
Radialista desde o ano de 2005 e graduado em Gestão Comercial, Cavalcanti foi eleito vereador nos anos de 2008, 2012 e 2016. Também foi presidente da Câmara de Vereadores em 2017.

 

Rodinei Candeia (PSL)
Advogado, professor universitário e procurador do Estado do Rio Grande do Sul desde 1993, Candeia chefia hoje o setor jurídico da Secretaria do Desenvolvimento e do Turismo do Estado. Ingressou na vida política em 2018, quando concorreu ao cargo de deputado federal.

 

Gostou? Compartilhe