"Eu sei que fui vítima da maior mentira jurídica contada em 500 anos de história", diz Lula

Ex-presidente se manifestou pela primeira vez, manhã desta quarta (10), sobre decisão do ministro do STF, Edson Fachin

Por
· 1 min de leitura
Foto: ReproduçãoFoto: Reprodução
Foto: Reprodução
Você prefere ouvir essa matéria?

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se manifestou pela primeira vez, na manhã desta quarta-feira (10), sobre a decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) que anulou as condenações no âmbito da Operação Lava Jato.

Na sede do sindicato dos Metalúrgicos do ABC paulista, Lula disse que foi "vítima da maior mentira jurídica contada em 500 anos de história". “Hoje, eu tenho certeza que ele [Moro] deve estar sofrendo muito mais do que eu sofri. Eu tenho certeza que o Dallagnol deve estar sofrendo muito mais do que eu sofri, porque eles sabem que eles [Moro e Dallagnol] cometeram um erro e eu sabia que eu não tinha cometido um erro”, afirmou o ex-presidente.

Pandemia

Além de comentar as decisões judiciais, Lula foi enfático ao falar sobre o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), sobretudo, nas ações de combate à pandemia e à crise econômica. "Esse povo não está precisando de arma, está precisando de emprego", criticou o petista. "Semana que vem, se Deus quiser, eu vou tomar a minha vacina. Vou tomar a minha vacina. Não me importa de que país, não me importa se é duas ou uma só, sabe? Eu vou tomar minha vacina e quero fazer propaganda pro povo brasileiro: não siga nenhuma decisão imbecil do presidente da república ou do ministro da saúde. Tome vacina", prosseguiu o ex-presidente.


Gostou? Compartilhe