Chegou a hora de falar sobre o câncer de próstata

A campanha incentiva o cuidado com a saúde masculina

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O mês de novembro é marcado pela campanha que incentiva o cuidado com a saúde masculina, combatendo os tabus que cercam o tema e estimulando a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de próstata. “A próstata é uma glândula responsável pela lubrificação do aparelho reprodutor masculino, que fica abaixo da bexiga e em frente ao intestino e forma um anel ao redor da uretra, o tubo que transporta a urina para fora do corpo”, explica a coordenadora médica do Centro de Oncologia e Hematologia do Hospital de Clínicas de Passo Fundo, Dra. Julia Pastorello.

 

Câncer de próstata
O segundo tipo de câncer mais comum entre os homens no Brasil é o de próstata, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer são estimados mais de 68 mil novos casos por ano. “O câncer de próstata ocorre com mais frequência em homens com mais de 50 anos de idade, com a incidência geralmente aumentando com o passar do tempo. Embora o câncer de próstata seja muito comum, a maioria dos homens não morre por causa disso. Isso ocorre porque o câncer de próstata geralmente cresce muito lentamente e a taxa geral de cura é superior a 98%, principalmente quando o diagnóstico é realizado pelos exames de rastreio indicados”, esclarece a médica oncologista do HC. “Falando em exames de rastreio como teste de laboratório, o antígeno prostático específico (PSA) é uma proteína produzida exclusivamente por células da próstata; a sua elevação geralmente está presente em homens com câncer de próstata. No entanto, o PSA não é específico para malignidade e um valor elevado pode ocorrer em várias outras condições benignas; além disso, um resultado na faixa normal não exclui a possibilidade de câncer de próstata”, acrescenta Dra. Julia Pastorello.

 

Exame de toque
O exame de toque retal possui a finalidade de detectar precocemente alterações na próstata e que possam ser relacionadas com o desenvolvimento do câncer. “No exame físico, o exame retal digital pode detectar nódulos da próstata, endurecimento ou assimetria associados à doença. A avaliação com o médico urologista é fundamental para determinar se uma biópsia da próstata é necessária, se testes adicionais podem ser indicados para evitar a necessidade de biópsia e o momento apropriado para a reavaliação”, pontua. A médica oncologista do HC, Dra. Júlia Pastorello esclarece a importância do diagnóstico precoce, possibilitando a escolha de tratamentos menos invasivos. “O câncer de próstata geralmente é encontrado antes que os sintomas se desenvolvam. No momento do diagnóstico, mais de 78% dos pacientes têm câncer localizado, o envolvimento de linfonodos regionais e metástases distantes são felizmente incomuns”.

 

Fases e sintomas
Nas fases iniciais o câncer de próstata pode não apresentar sintomas. “Quanto aos sintomas o homem pode apresentar sintomas urinários inespecíficos, sintomas de obstrução da urina com fazer força para urinar, jato fraco e retenção da urina de forma progressiva e irritativos como ardência para urinar, aumento da frequência da urina, principalmente à noite. Como sintoma de doença avançada a dor óssea pode ser o sintoma de apresentação. O osso é o local predominante de disseminação do câncer de próstata e a dor é a manifestação mais comum das metástases ósseas.” explica a especialista. “Para a decisão de tratamento é levado em consideração a idade e o estado de saúde do homem, na maioria das situações de problema localizado na próstata a terapia de radiação ou a cirurgia são as opções indicadas, pode ser necessária a associação da terapia de privação de androgênio, uma forma de andropausa por determinado período em situações de maior risco ou de doença avançada. Devemos sempre lembrar que o seu médico é a melhor fonte de informações para perguntas e preocupações relacionadas.” finaliza Dra. Julia.

Gostou? Compartilhe