R$ 30 milhões serão destinados para a Consulta Popular deste ano

Os projetos serão escolhidos pela população em votação digital

Por
· 1 min de leitura
Definição da verba ocorreu em reunião entre o governador, representantes dos Coredes e equipe da SPGG (Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini)Definição da verba ocorreu em reunião entre o governador, representantes dos Coredes e equipe da SPGG (Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini)
Definição da verba ocorreu em reunião entre o governador, representantes dos Coredes e equipe da SPGG (Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini)
Você prefere ouvir essa matéria?

O governador Eduardo Leite confirmou, nesta sexta-feira pela manhã (30), a destinação de R$ 30 milhões para a Consulta Popular deste ano. A quantia será investida em projetos de Desenvolvimento Regional eleitos pela população em votação 100% digital. Em 2020, foram destinados R$ 20 milhões.

A definição da verba ocorreu em reunião realizada no Palácio Piratini com representantes dos Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes) e a equipe da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), pasta responsável pela organização do pleito.

No encontro, também ficou acordada a parceria para atualização dos Planos Estratégicos de Desenvolvimento Regional das 28 regiões dos Coredes, documentos que pautam grande parte dos projetos votados na Consulta Popular.

"É um aumento relevante para alavancar projetos de desenvolvimento, que são um dos caminhos para o crescimento do Rio Grande do Sul" disse Leite.

O próximo passo será a definição da data de votação. A expectativa é que o pleito ocorra entre outubro e novembro. "Desde o início da gestão, temos a mesma postura. Garantimos uma verba realista. Isso traz credibilidade à Consulta Popular. As pessoas que votam percebem que os projetos eleitos são executados na prática", afirmou o titular da SPGG, Claudio Gastal.

Engajamento

A Consulta Popular terá uma novidade nesta edição: a realização de uma etapa anterior à votação, em que a população poderá enviar ideias e propostas para sua região. Isso ocorrerá por meio do aplicativo para celular Colab, parceiro dessa edição.

Técnicos do governo e dos Coredes avaliarão as demandas. As escolhidas serão inseridas nas cédulas de votação, e os projetos eleitos, executados pelas secretarias e monitorados pela SPGG e pelos Coredes. Conforme a execução é efetivada, o governo libera os valores.

Gostou? Compartilhe