Prisão preventiva de Eduardo Cunha é revogada

O ex-presidente da Câmara dos Deputados está proibido de deixar o país

Por
· 1 min de leitura
A prisão preventiva foi decretada em 2016 (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil) A prisão preventiva foi decretada em 2016 (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
A prisão preventiva foi decretada em 2016 (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Você prefere ouvir essa matéria?

A prisão preventiva do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha foi revogada hoje (28). A decisão é da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), que por unanimidade concedeu parcialmente habeas corpus ao réu em processos relacionados à Operação Lava Jato.

Os desembargadores revogaram a prisão preventiva que havia sido decretada pela 13ª Vara Federal de Curitiba em outubro de 2016, mas impuseram a proibição de o ex-presidente da Câmara dos Deputados deixar o país, devendo entregar todos os seus passaportes, tendo em vista que ele tem cidadania italiana e que eventual deslocamento para o exterior poderia dificultar a aplicação da lei penal.

Gostou? Compartilhe