Fé na santa popular

Milhares de fiéis participaram da celebração do 47ª aniversário de morte de Maria Elizabeth de Oliveira em Passo Fundo

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

A fé em Maria Elizabeth atraiu cerca de 3 mil pessoas de todo o Brasil e também de países como Uruguai e Argentina no domingo (25) em Passo Fundo. Uma missa em homenagem a santa popular foi realizada na manhã de ontem em frente ao Cemitério da Vera Cruz, onde está localizado o túmulo de Maria Elizabeth. Milhares de fieis enfrentaram a fila para visitar o túmulo e agradecer as bênçãos ou pedir graças.

Maria Elizabeth foi vítima de um atropelamento em 28 de novembro de 1965, com apenas 14 anos e muitos relatam que ela previu a própria morte. Ela ficou conhecida a partir de relatos de devotos sobre graças alcançadas.
As visitações no túmulo dela acontecem durante todo o ano, mas no mês de novembro as visitas se intensificam principalmente devido ao aniversário de falecimento. Uma grande celebração em homenagem a santa popular é realizada tradicionalmente no último domingo do mês.

Os devotos de Maria Elizabeth começaram a chegar por volta das 6h30 da manhã de ontem. O sol forte não intimidou os fiéis. Crianças, jovens, adultos e idosos enfrentaram a fila para chegar ao túmulo da santa popular. A maioria levou rosas vermelhas como de costume, já que elas eram as preferidas de Maria Elizabeth. Outros também trouxeram pedidos e fotos de familiares.

Segundo o presidente da Fundação Zoobotânica, Cultural e de Turismo da Roselândia (Funzoctur), Antonio Augusto Reveilleau, havia mais de 60 ônibus de excursão de municípios como Pelotas, Rosário do Sul, livramento e até do Uruguai estacionados nas imediações do cemitério. As visitações enfatizam o turismo religioso de Passo Fundo. “Temos as romarias de São Cristóvão, Nossa Senhora Aparecida, São Miguel e pontos religiosos visitados o ano todo como a Catedral, o túmulo de Maria Elizabeth e o Santuário de Nossa Senhora Aparecida. Isto tudo movimenta a economia do município e divulga o nome da cidade”, declarou Reveilleau.

Outras duas missas estão previstas neste mês nos dias 28 de novembro e 02 de dezembro, sempre às 10h.

“Venho agradecer uma graça alcançada”
Há 10 anos, Inês Veiga do Amaral é devota de Maria Elizabeth. Ela foi apresentada para a história da santa popular pela amiga Elizabeth Mirassol, de Montevidéu, no Uruguai, que é devota há mais de 16 anos. A filha de Inês teve um câncer e, conforme a mãe, ela se curou depois de uma promessa feita a Maria Elizabeth. “Venho todos os anos agradecer a graça alcançada e também fazer novos pedidos”, relatou Inês.

“Acredito em um milagre”
Selenira Nunes Machado visitou o túmulo da santa popular pela primeira vez na manhã de domingo. Ela veio de Santana do Livramento para pedir uma graça à Maria Elizabeth. Segundo a devota, os médicos detectaram três aneurismas celebrais nela. “Acredito em um milagre. Se eu me curar terei que voltar durante sete anos”, declarou Selenira.

“Acredito na fé”
Desde 2001, Ulisses Vieira Rubim sempre vem para Passo Fundo visitar a santa popular, mas foi em 2006 que ele passou a trazer anualmente 90 pessoas de Santana do Livramento, distante 540 Km de Passo Fundo. Ele nunca havia feito pedidos à Maria Elizabeth, mas, após ver seu irmão sofrer um grave problema de saúde, Ulisses apelou à fé. Colocou uma foto da santa popular no quarto do hospital em quem o irmão estava internado e pediu um milagre. “Ele não precisou fazer operação. Simplesmente se curou. Acredito na fé e as pessoas têm que vir aqui com fé. O livro que conta a história dela já passou por mais de 20 pessoas e agora o meu compromisso é trazer pessoas pra cá”, revelou Ulisses.

Gostou? Compartilhe