No sol com saúde

Os cuidados com o calor dos dias de verão

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

João Vicente Mello da Cruz
Acadêmico do Curso de Jornalismo
NEXJOR / AGECOM

Os raios solares estão se tornando mais presentes com a entrada no verão. As manhãs e as tardes de caminhada pelas ruas expõem as pessoas a altas temperaturas sob o sol. A exposição prolongada em ambientes com temperatura excessiva e umidade alta pode gerar câimbras, esgotamento, fadiga térmica e até danos ao cérebro (Acidente Vascular Cerebral). Para alguns, especialmente para os idosos e pessoas doentes, o calor em excesso pode causar a morte.

Os dias de verão convidam as pessoas para a praia ou para a beira da piscina, mas é na hora de colocar a pele embaixo do sol que os problemas começam, pois a energia solar está presente durante quase 15 horas durante do dia. No verão, os efeitos do calor e da radiação são mais visíveis nas pessoas. Assim, a atenção com a saúde deve acompanhar desde aqueles que caminham sob o sol para ir trabalhar até quem se deita à beira da água para se bronzear.

Filtro solar
A dermatologista Camila Hofbauer fala como o sol pode fazer aparecer manchas e o temido câncer de pele: “Os raios solares UVB, que são os mais perigosos e formam o câncer de pele, e o UVA, relacionado com as manchas de pele e o envelhecimento, podem ser retardados com o uso do protetor solar a partir do fator 30, que é o que oferece proteção 30 vezes maior que a proteção natural da pele”. A médica ainda esclarece que a hora de se passar o protetor merece atenção: “A quantidade a ser utilizada de protetor é de dois miligramas por centímetro quadrado de pele, quase uma colher de chá, mas a aplicação tem que ser uniforme, pois não passar a quantidade de protetor adequada pode diminuir o efeito de proteção pela metade.” A dermatologista ainda alerta para a reaplicação da loção protetora, que deve obedecer ao tempo de uso e também a que a pessoa está se expondo: “Caso a exposição seja solar, constante e prolongada, o produto deve ser reaplicado a cada duas horas, ou menos, caso a pessoa sue demais ou mergulhe na piscina, por exemplo”.

A especialista ainda aponta para o uso dos óculos de sol: “ele tem a função principal de proteger os olhos da radiação UV, mas ainda conferem proteção adicional à região palpebral”. Ainda se deve persistir com outros cuidados com a pele e com o corpo, dentre os quais Dra. Camila destaca: “Bonés e chapéus com abas largas funcionam bem para se proteger da ação imediata do sol, que é quando não se está protegido pelo cosmético e a pele está exposta, como acontece muito no dia a dia, assim como o uso de blusas de manga longa quando o protetor solar não estiver à mão”, indica a especialista.

Gostou? Compartilhe