OPINIÃO

Parece que foi ontem (e foi)

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Estou em leitura de mais um livro sobre cinema; desde que meu filho se inclinou para essa área fiquei mais aficionado. Às vezes, ele entra em dilemas sobre a escolha profissional e lembro, então, de uma palestra de Clovis de Barros Filho em que ele cita algum filósofo que dizia: perca o tempo que for preciso para definir aquilo que tu desejas de verdade e após não retroceda jamais, nem para pegar impulso. Os pais que têm condições financeiras não deveriam deixar seus filhos frequentar universidades antes dos 23-25 anos; deveriam manda-los viajar para definir desejos e tendências profissionais.
O livro em questão é A Colaboração (Ben Urwand, Editora Leya) e trata do pacto entre Hollywood e o Nazismo na década de 1930 quando, por interesses absolutamente comerciais a América fez vistas grossas para o que acontecia contra judeus, homossexuais, ciganos...na Europa. A atrocidade aconteceu há apenas 70-80 anos...parece que foi ontem e foi.
Há 15 bilhões de anos surgiu o universo, assim, do nada como dizem os físicos. Há 4.5 bilhões de anos surgiram o sol e 1 milhão de anos após surgiu a terra. Depois apareceram partículas que formaram átomos, moléculas que se fundiram e desenvolveram microorganismos que, por sua vez, desenvolveram vida. Porque isso aconteceu, não sabemos. Um dia evoluímos e subimos e descemos das árvores e em outro momento ficamos inteligentes a tal ponto de os humanos serem os únicos seres nessa casa a ter a capacidade de deliberar, ou seja, a fazer escolhas entre certo-errado, amor-desamor, vida-morte.
Em outras palavras, mais simples: éramos seres físicos que se tornaram químicos e que se tornaram biológicos. Em outras palavras: passamos de seres inanimados para seres animados e inteligentes. E a gente, assim mesmo do jeito que somos, somos o resultado final do que se chama evolução. Parece que foi ontem ...e foi.
Deveríamos estar solidários, contemplativos, agradecidos e construtivos. Mas, inteligentemente deliberamos ser piores, mesquinhos e egoístas. Sonhamos pequeno e fazemos pequeno. Quem nos projetou, se é que isso aconteceu, deve estar pensando...deu merda.

Gostou? Compartilhe