OPINIÃO

Fatos 10.10.2019

Por
· 4 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

PP divulga nota

O diretório municipal do PP divulgou ontem uma carta aberta em resposta às manifestações do procurador do Estado Rodinei Candeia, a propósito de sua desfiliação do partido. Segundo a nota, assinada pelo presidente Pedro Thomas, a escolha do diretório e executiva foi democrática e de acordo com o estatuto partidário. Os pré-candidatos a candidato a prefeito, que se habilitaram, receberam da executiva a relação de todos os membros do Diretório, escolhidos legitimamente. O aumento do número de membros, segundo o documento, foi aprovado e referendado pelo presidente estadual do PP, Celso Bernardi, na presença do Senador Luís Carlos Heinze, do deputado estadual Sérgio Turra e do líder da bancada do PP vereador Rufa Soldá, no dia 24 de maio deste ano”. O nota diz ainda que a antecipação da pré-convenção atendeu pedido dos pré-candidatos, sendo o único município do RS em que os Progressistas procederam dessa forma e que a mesma também obedeceu o Estatuto partidário.  Sobre a conversa com outros partidos, a executiva do PP diz que sempre manteve relações democráticas e republicanas com as demais siglas partidárias “e jamais promoveu negociatas, sejam elas de que natureza ou interesses forem. O Partido não pactua com personalismos extremados”, reforça.

Caso encerrado

Segundo o documento, “a Executiva Municipal quer, sim, o protagonismo nas eleições de 2020, mas não pode aceitar o “personalismo” e o “individualismo” descabidos, pretensão manifestada por uma minoria derrotada no processo. Quer, sim, a política do “bem comum”, e não a política do “bem de um””. Diante da manifestação, o PP diz querer restabelecer a verdade, dando por encerrado todo e qualquer episódio menor relativo às últimas decisões”. Menciona ainda que as 13 pessoas que se desfiliaram em bloco não representam o partido dos Progressistas, que possui 1,4 mil filiados em Passo Fundo. A íntegra da nota está publicada ao final desta coluna.

Posição

 O vereador Evandro Meireles, PTB, informa que o partido se reuniu na quarta-feira à noite, e tirou como decisão do encontro que, neste momento, permanece aliado à base do governo do prefeito Luciano Azevedo e que o partido precisa focar na organização da nominata para a proporcional. Também informou que o PTB, se necessário, já tem pré-candidato ao Executivo, o recém filiado Giovani Corralo. “Não estamos alinhados com sigla alguma, porém conversamos com todas que tenham um projeto para Passo Fundo”, disse.

Diálogo

PTB, oficialmente ou não, vem se reunindo com o PDT para falar de eleições. No encontro promovido pelos trabalhistas na terça-feira à noite, o presidente do diretório municipal, Márcio Tassi esteve presente. A participação em encontros como este não significa aliança, mesmo porque ainda é prematuro firmar qualquer acordo.

Mostra

Mercado da construção civil de Passo Fundo movimentadíssimo esta semana. Ontem à noite, a CVF Incorporadora abriu a Mostra de Vida Contemporânea em Condomínios, que vai até o dia 12 de dezembro, das 10h às 21h, sem fechar no sábado e no domingo. A Mostra acontece em um novo empreendimento da empresa o Kube Home Resort e nela são apresentadas as tendências de arquitetura, espaços de uso comum,  mobiliário, paisagismo e decoração. A ideia é apresentar aos visitantes soluções para integrar os compromissos à qualidade de vida.

Densidade

Passo Fundo, com seus mais de 200 mil de habitantes, é referência no estado no setor da construção civil. A cidade é uma das mais densas do Rio Grande do Sul. Segundo a Secretaria de Obras, hoje, o município tem mais de 900 construtoras e incorporadoras que suprem a demanda dos habitantes, de quem vem morar na região, além de atrair investidores.

 

CARTA ABERTA À POPULAÇÃO PASSO-FUNDENSE

Diante de narrativas e de insinuações que vêm sendo divulgadas na mídia de nossacidade e em múltiplas redes sociais, o partido dos Progressistas (PP), que sempreseposicionou a favor e pela democracia, vem a público prestar esclarecimentos àsociedade passo-fundense:

1. O rito democrático de escolha do Diretório e da Executiva do Partido foi

realizado de maneira clara, transparente e dentro daquilo que determina o

Estatuto partidário.

2. Os pré-candidatos a candidato a prefeito, que se habilitaram, receberam da

Executiva a relação de todos os membros do Diretório, escolhidos

legitimamente. O aumento do número de membros, aliás, foi aprovado e

referendado pelo Presidente estadual do PP, Celso Bernardi, na presença do

Senador da República Luís Carlos Heinze, do Deputado Estadual Sérgio Turra e do

líder da bancada do PP em Passo Fundo Vereador Rufa, na data de 24 de maio do

corrente ano. Não houve, a respeito disso, nenhuma contestação e/ou

impugnação de qualquer filiado até o presente momento, o que o legitima

plenamente.

3. A pedido dos pré-candidatos, foi antecipada, de forma democrática, a pré-

convenção, sendo o único município do Rio Grande do Sul em que osProgressistas

procederam dessa forma, atendendo, assim, à vontade dos pré-candidatos.

4. A convenção do partido realizou-se no dia 30 de agosto do corrente ano,

respeitando o rito democrático e as orientações do Estatuto partidário. A urna

foi previamente revisada pelos candidatos. As cédulas entregues para votação

secreta e depósito do voto na urna foram conferidas e auditadas pelos membros

da Executiva e pelos pré-candidatos. Essa pré-convenção também não foi objeto

de contestação e/ou impugnação.

 

5. O respeito e o cumprimento do rito democrático, historicamente é sabido,

concretizam-se com a aceitação do resultado dos pleitos.

6. O Partido sempre manteve relações democráticas e republicanas com as demais

siglas partidárias e jamais promoveu negociatas, sejam elas de que natureza ou

interesses forem. O Partido não pactua com personalismos extremados. A

Executiva Municipal quer, sim, o protagonismo nas eleições de 2020, mas não

pode aceitar o “personalismo” e o “individualismo” descabidos, pretensão

manifestada por uma minoria derrotada no processo. Quer, sim, a política do

“BEM COMUM”, e não a política do “BEM de UM”.

Com este documento, que ora é tornado público, o Partido Progressista visa a

reestabelecer a VERDADE e dar por encerrado todo e qualquer episódio menor

relativo às últimas decisões, democráticas e republicanas, da Executiva e

referendadas por todas as demais instâncias da Sigla. Esclarece, ainda, que as 13

Pessoas que se desfiliaram em bloco não representam o partido dos Progressistas,que possui 1.400 filiados no Município.

 

Pedro Thomas

Presidente dos Progressistas de Passo Fundo/RS.

Gostou? Compartilhe