OPINIÃO

Coletânea

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O futebol sempre exerceu fascínio, pelo menos nos caras de minha geração e que tiveram o privilégio de ver inúmeras façanhas do rei Pelé. Em inúmeras vezes fomos santistas e botafoguenses . Teve até um tempo, quando jogávamos futebol de botão em que o metropolitano do Rio era mais charmoso do que qualquer outro campeonato. Era Olaria, Bonsucesso, Madureira, América, Bangu além dos quatro grandes. Colhi algumas frases que fizeram história e gostaria de repassar, assim de graça. Como o bordão do eterno Flavio Cavalcanti - li não sei onde, guardei e dou de graça pra vocês. Aí, vai.

em futebol é necessário atacar como time grande e defender como pequeno (Zagallo)
Quando jogador passa pela imprensa sem tirar os fones dos ouvidos é porque perdeu a posição (Darci Filho)
Os jogadores nunca sabem porque são substituídos pelos técnicos, até que se tornam técnicos (Bobby Robson)
Quando técnico de futebol começa a ganhar apelido na concentração ou a ser convidado para padrinho por família de jogador, chegou a hora de mudar de time (Oto Glória)
Centroavante e goleiro não são posições em futebol, são profissões (Dario)
Conheço duas pessoas com sorte no futebol: Pelé e eu (Enio Andrade)
Quase toda criança ganhou uma bola de futebol na infância – parece que muito analista de futebol foi aquela criança que não ganhou a bola (Dunga)
Tem técnico de futebol que fala, que grita, que caminha e, quando perde, tem técnico que marcha (Carlos Nobre)
Futebol é simples: quando eles tiverem a bola nós marcamos; quando nós tivermos a bola o problema é deles (Ney Oliveira)
Já se sabe antes o que vai acontecer com uma equipe de futebol ruim que entra em campo motivada: vai perder motivada (Cacalo)
Escurinho falou: só aceito crítica ao meu futebol de quem joga tanto ou mais do que eu; Ibsen Pinheiro rebateu: dessa forma a corrida de cavalos deveria ser narrada pelos mesmos
Dario ao ser perguntado sobre o fato de ser veterano e enfrentar zagueiros jovens: o que Dadá perdeu em volúpia, ganhou em malícia
O futebol de nossas infâncias era simples: as goleiras eram um par de chinelos; não precisava árbitro, a gente se autodenunciava; o dono da bola era titular sempre; o gordo ia pro gol (Jorge Anunciação)

Certa feita em um vôo, Miele sentou próximo a Telê e conversavam sobre a diferença entre um boleiro e um jogador de futebol. Sobre Pelé Telê disse se tratar de ser extraplanetário. Jesus ouviu a conversa e chamou Pedro e foram até a Gávea. Jesus disse a Pedro,que foi se fazer de goleiro: vou fazer o gol que Pelé não conseguiu. Destreinado Jesus chutou para fora e a bola caiu e boiou sobre as águas da Lagoa Rodrigo de Freitas. Disse Jesus a Pedro; busque-a. Pedro rebateu: a regra é clara, chutou pra fora busque a bola. Jesus atravessou a rua e caminhando sobre as águas foi busca-la. Um bêbado observando a proeza perguntou a Pedro: quem pensa que ele é, Deus??? Pedro respondeu: pior, ele pensa que é Pelé.

Gostou? Compartilhe