Número de acidentes reduz no perímetro urbano de Passo Fundo

As informações são da Secretaria Municipal de Segurança Pública, com dados coletados junto com o Detran-RS, Brigada Militar e Polícia Civil.

Por
· 1 min de leitura
Ano passado foram registrados 3.124 acidentes (Foto: Divulgação)Ano passado foram registrados 3.124 acidentes (Foto: Divulgação)
Ano passado foram registrados 3.124 acidentes (Foto: Divulgação)
Você prefere ouvir essa matéria?

Nos últimos cinco anos, a quantidade de veículos cresceu 10,3% em Passo Fundo. Apesar do aumento da frota, a cidade registrou, entre 2016 e 2020, uma queda de 20,5% no número de acidentes dentro do perímetro urbano. As informações são da Secretaria Municipal de Segurança Pública, com dados coletados junto com o Detran-RS, Brigada Militar e Polícia Civil.

Em 2016, quando havia 120.701 veículos, foram contabilizadas 3.925 ocorrências. No ano passado, com uma frota de 134.515, os acidentes caíram para 3.124. Os indicadores evidenciam, além da atenuação do número geral, redução de episódios fatais, com lesões e atropelamentos.

O secretário municipal de Segurança Pública, João Darci Gonçalves, afirma que, por trás do saldo, há um esforço conjunto que envolve ações educativas, colocação de sinalizações, modificações viárias e fiscalização.

Educação

Por estimular a conscientização de motoristas e pedestres, o Núcleo de Educação desenvolve intervenções com diversos públicos, desde crianças a idosos.

“O Núcleo executa um trabalho permanente com a comunidade, a partir de ações como o Fórum de Mobilidade e Educação, palestras e escolinha infantil. Todos os anos, exceto 2020, por causa da pandemia, são realizados mais de 20 mil atendimentos”, considera a coordenadora, Raquel Rúbio.

Fiscalização

Também considerada fundamental na redução de acidentes e melhorias na mobilidade urbana, está a fiscalização. A atuação do Núcleo de Agentes de Trânsito, que completou 21 anos no dia 1º de fevereiro, tem influência no respeito às sinalizações e regras por parte dos motoristas.

Ao todo, são 72 agentes, que operam no atendimento de ocorrências, controle de fluxo em locais estratégicos e manutenção da sinalização viária. Os profissionais também dão suporte a operações como a Balada Segura e às fiscalizações de decretos em vigência neste período de pandemia.

Conforme o secretário adjunto de Segurança, Ruberson Stieven, os reforços nas equipes e os investimentos em tecnologia otimizam as ações, trazendo reflexos diretos aos números de acidentes. “A população e a frota cresceram. Na contramão, o número de acidentes tem caído. A fiscalização, reunindo os agentes e as condições de trabalho, é decisiva”, enfatiza.

Gostou? Compartilhe