Campanha “Responsabilidade Coletiva – O resíduo não usa máscara” tem continuidade em 2021

Ação do projeto de extensão Agência de Comunicação Solidária - Célula da UPF visa expandir as formas de descarte correto de máscaras, luvas e outros materiais de secreção, prevenindo o trabalho e a saúde dos recicladores

Por
· 2 min de leitura
Campanha alerta para o descarte correto de materiais de secreção (Fotos: Divulgação)Campanha alerta para o descarte correto de materiais de secreção (Fotos: Divulgação)
Campanha alerta para o descarte correto de materiais de secreção (Fotos: Divulgação)
Você prefere ouvir essa matéria?

Durante o ano de 2020, em meio a pandemia da Covid-19, o projeto de extensão Agência de Comunicação Solidária – Célula da Universidade de Passo Fundo (UPF) e o projeto TransformAção desenvolveram a campanha publicitária “Responsabilidade Coletiva – O resíduo não usa máscara”. A iniciativa, que busca expandir as formas de descarte correto de máscaras, luvas e outros materiais de secreção considerados focos de contaminação no trabalho dos recicladores do município, segue sendo promovida em 2021.

A ação orienta que o descarte correto dos materiais contaminados deve ser feito na lixeira do banheiro, pois lá os resíduos já são contaminados e quem trabalha com eles já têm conhecimento desta informação, além de os resíduos do banheiro terem um tratamento diferente dos demais. Porém, antes de serem colocados na lixeira do banheiro, é necessário que sejam colocados em um saquinho plástico todos os materiais contaminados que foram utilizados durante o dia. Depois disso, esses materiais poderão ser descartados juntamente com os resíduos contaminados do banheiro.

De acordo com a equipe da Agência Célula, formada por acadêmicos extensionistas e professores, o ciclo dos resíduos não acaba quando os materiais são jogados fora, por isso é de extrema importância a conscientização do descarte correto. Além disso, se os materiais contaminados forem descartados incorretamente, podem contaminar todos os outros resíduos que são reciclados pelos catadores, bem como os próprios coletores. Nesse sentido, segundo o grupo, é muito importante que, para não prejudicar o trabalho e a vida de quem cuida do meio ambiente, os resíduos sejam descartados da maneira adequada.


População deve permanecer atenta

Neste ano de 2021, em decorrência da gravidade da pandemia da Covid-19, a campanha está sendo estendida com o objetivo de conter a disseminação do vírus, o qual se faz forte por todo o Brasil e, em especial, no RS, por isso todos os cuidados necessitam ser mantidos e redobrados. Para os integrantes da Agência Célula, a comunidade vive um período difícil, e sabendo que o vírus não é transmitido apenas por contato humano, mas também por objetos e ambientes, o grupo pede máxima atenção da população para o descarte correto de máscaras e outros materiais advindos de ambientes com pessoas positivadas.

“Precisamos dar atenção redobrada para nossos resíduos, pois, como a clássica frase diz ‘o resíduo não acaba quando você joga fora’, assim como a pandemia não acaba quando estamos cansados. O nosso resíduo ainda vai passar por todo um processo e devemos garantir que ele não vá causar danos para estes coletores que trabalham fortemente limpando nossa cidade e tirando seu sustento da reciclagem, colaborando com a sustentabilidade ambiental”, considera a equipe da campanha.





Gostou? Compartilhe