Despedida dos vampiros

Saga Crepúsculo chega ao fim e lota as salas de cinema

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Em uma época onde os contos de fadas estão na moda, a Saga Twilight está na contramão. As princesas voltaram mudadas – cansaram de ficar deitadas à espera do beijo do príncipe que, quase sempre, vem a cavalo e proclamaram a independência. Bella, diferentemente delas, é uma mulher do século XXI que encontrou no amor e na dependência por outro alguém a sua felicidade. Talvez se encontre aí o segredo do sucesso da obra de Stephenie Meyer.

Sucesso é a palavra chave de toda a série. Dos livros aos filmes, Meyer carregou multidões consigo. As salas de cinema lotaram. Se, antes de estrear, Amanhecer – parte 2 era o filme mais esperado da temporada, no dia em que estreou já havia superado a bilheteria da parte 1 e batido todos os recordes que permeavam a série. Com toques de humor, ação e muito inesperado, o remanescente da saga chega ao fim de forma surpreendente.

O fato é que, ao menos por enquanto, Crepúsculo descansa em paz.

Em depoimento ao Segundo, a jornalista responsável pelo site do ON – e fã da saga -, Bruna Todescato, conta um pouco sobre o clima da pré-estreia e sobre suas impressões:

Falar sobre qualquer filme ou livro da saga Crepúsculo sempre gera discussão. Existem as pessoas que gostam apenas dos livros, outras que gostam apenas dos filmes, aquelas que gostam dos dois segmentos e aquelas que simplesmente não gostam da série. Na minha opinião, isso se deve ao fato de como a autora Stephenie Meyer descreve os vampiros em sua narrativa. Eu, mesmo como fã, não consigo concordar com eles brilhando quando o sol toca suas peles.  

Quando faço este depoimento, prefiro falar como fã da saga e não pretendo fazer uma crítica mais detalhada sobre o filme e nem dizer se foi o melhor da saga ou não. O motivo? Explico. Qualquer coisa que eu falar posso estar entregando um spoiler e não é isso o que eu desejo.

Bom, vamos ao filme. Um dos pontos que acho importante destacar aqui é atuação da atriz Kristen Stewart. Ela passou de uma humana sem graça para uma vampira toda poderosa, controlada, disposta a aproveitar cada momento de sua nova vida (ou seria morte??) ao lado de sua família, e a passar por cima de qualquer um que queira destruir isso. Momentos em que ela faz a queda de braço com Emmett ou briga com Jacob mostram uma personagem diferente, com personalidade. Não houve nenhum momento na saga em que ela deu uma gargalhada. Uma grata surpresa. Para mim, um ponto positivo para o filme.

A grande falha do filme foi a maneira como criaram a filha do casal principal, enquanto bebê, através do computador. Cada vez que Renesmee aparecia, era possível ouvir a onda de risos da plateia. E a montagem acontece diversas vezes. O diretor fez questão de mostrar a face nada humana diversas vezes e com destaque no filme. Não convenceu ninguém. Forçado demais.  

Por fim, os fãs devem aguardar grandes surpresas já que a segunda parte de Amanhecer tem um desfecho diferente do livro. Ansiedade, risos, lágrimas, gritos. Esse é um resumo de tudo o que aconteceu na pré-estreia do filme a meia-noite no Bella Cittá. Se está pensando em assistir ao filme, melhor ir preparado!

Gostou? Compartilhe