O submundo decadente de um palhaço

Teatro do Sesc Passo Fundo recebe o freak-show paulista ?EURoeAnimo Festas?EUR? na próxima quinta-feira (28)

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Entre a fumaça e as penumbras do palco, o sombrio Palhaço Klaus surge rodeado de balões coloridos. A ironia do festival de cores em um ambiente tão sombrio diz ao público, logo de cara, o que lhe espera ao decorrer da noite. No espetáculo “Animo Festas”, da paulista La Cascata Cia Cômica, é justamente o humor ácido do protagonista o fio condutor de toda a narrativa, que conta as histórias do submundo decante de um palhaço que atua como animador de festas infantis. O freak-show será apresentado no Teatro do Sesc Passo Fundo nesta quinta-feira (28), às 20h. A sessão é restrita ao público maior de 18 anos.

 

Ambientado ao som de rock, música francesa e canções infantis dos anos 1980, “Animo Festas” mostra o avesso da máscara do palhaço e a sombra do arquétipo do homem maduro e fracassado, desnudando a máscara do palhaço com humor sarcástico e colocando no centro do picadeiro uma pessoa que está à margem da sociedade, em seu embate pessoal entre a fidelidade à arte que se propõe e a necessidade financeira de se ajustar ao mercado. Criador da peça, o ator Marcio Douglas descreve Klaus como uma vítima de suas próprias escolhas, que percebe ter trilhado uma vida medíocre buscando apenas a sobrevivência. Nesta narrativa solitária, as festas infantis são o pano de fundo para questões sobre a felicidade, o valor trabalho artístico e as escolhas que fazemos para viver ou sobreviver. “Este personagem com humor sarcástico faz dele o contrário e ao mesmo tempo o espelho da sociedade contemporânea”, comenta.

 

Ainda de acordo com Marcio, que também ganha a vida com a palhaçaria – a  La Cascata Cia. Cômica, fundada por ele em 2005, é um grupo que tem como foco de pesquisa de trabalho a linguagem cômica e o aprofundamento na máscara do palhaço –, “Animo Festas” surge justamente de uma contemplação pessoal. “Criei depois de uma reflexão sobre a minha carreira de artista, especificamente a de palhaço e de todas as situações de desvalorização da profissão. As histórias contadas são todas verídicas, algumas vividas por mim e outras por outros colegas. Mas, apesar de me identificar com o olhar do Klaus sobre as situações, não me identifico com a maneira de agir dele”. A peça estreou em 2015 e tem 102 apresentações realizadas até agora, mas é a primeira vez que passa por Passo Fundo.

 

Ingressos

Os ingressos podem ser adquiridos no próprio Sesc, de maneira antecipada ou na porta do evento. Os valores são: R$12 para pessoas com o Cartão Sesc/Senac na categoria Comércio e Serviços; R$ 20 para a categoria Empresários; R$ 30 para público em geral; e R$ 15 meia-entrada.

 

Gostou? Compartilhe