Acadêmica da UPF conquista aprovação no Programa Mulheres na Ciência e Inovação

Iniciativa é promovida pelo Museu do Amanhã e visa fortalecer a liderança feminina na inovação de base científica e tecnológica

Por
· 2 min de leitura
Patrícia Gomes Dallepiane é aluna do curso de Engenharia da Produção (Foto: Divulgação)Patrícia Gomes Dallepiane é aluna do curso de Engenharia da Produção (Foto: Divulgação)
Patrícia Gomes Dallepiane é aluna do curso de Engenharia da Produção (Foto: Divulgação)
Você prefere ouvir essa matéria?

A acadêmica do curso de Engenharia da Produção da Faculdade de Engenharia e Arquitetura da Universidade de Passo Fundo (Fear/UPF), Patrícia Gomes Dallepiane, conquistou a aprovação para a 3ª edição do programa Mulheres na Ciência e Inovação. O programa é fruto de uma parceria entre o Museu do Amanhã, o Conselho Britânico (British Council) e a Shell e visa fortalecer a liderança feminina na inovação de base científica e tecnológica.

A proposta de inovação submetida pela estudante é baseada no tema “Logística e inovação da mobilidade elétrica no Brasil”, visto que os veículos elétricos possibilitam uma nova alternativa de mobilidade que impacta na redução da emissão de poluentes e buscam construir uma economia sustentável mediante as recargas por fontes renováveis de energia. “O objetivo do projeto é desenvolver elementos que possam contribuir para a tomada de decisão nas empresas, quanto à substituição de veículos a combustão por elétricos, com intuito de fomentar a criação de novos nichos de mercados voltados para a mobilidade elétrica”, explica a acadêmica, que cursa o nono semestre de sua segunda graduação.

A iniciativa está vinculada com a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), com o foco nos objetivos de desenvolvimento sustentável e no incentivo de participação de mulheres para o desenvolvimento dessa tecnologia no Brasil. “Como estudante e pesquisadora, ser selecionada para participar desse evento é um marco importante na carreira profissional para formação de novas competências. Além de vir a consolidar vínculos entre as pesquisadoras selecionadas, transformar padrões de influência, estimular a liderança e a equidade de gênero. Por fim, para mim, é uma honra fazer parte deste programa e ajudar a expandir o ecossistema de mulheres empreendedoras”, pontua Patrícia.


Dedicação à pesquisa

Para poder fazer parte do programa, as participantes interessadas precisavam estar cursando, no mínimo, a graduação nas áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharias ou Matemática e apresentar uma proposta de inovação de base científica e/ou tecnológica. A seleção ocorreu de acordo com os requisitos determinados na chamada pública. As selecionadas para a formação recebem treinamento online que estão divididos em sete encontros, que ocorrem semanalmente, entre os meses de setembro a outubro de 2021, com temas sobre inovação, empreendedorismo, gênero e ciência.

O tema abordado é voltado à área de pesquisa para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da estudante. A acadêmica já é graduada em Engenharia Elétrica (2016) pela Unijuí, tem mestrado em Engenharia Elétrica (2021) pela UFSM e atualmente também é doutoranda em Engenharia Elétrica pelo PPGEE – UFSM.

“Ela vem estudando e pesquisando sobre as alternativas e soluções dos veículos elétricos já há algum tempo e, especialmente, no caso do TCC, está aplicando este modelo de análise de viabilidade para a frota de veículos da Universidade. Então a seleção dela para este projeto, que tem reconhecimento a nível nacional, demonstra a proatividade, a dedicação e a competência dela como pesquisadora, bem como é um projeto que incentiva e reconhece o trabalho das mulheres no campo do desenvolvimento científico e tecnológico”, destaca a professora orientadora, Me. Juliana Kurek.

Gostou? Compartilhe