Recuperação do calendário escolar de 2019 deve começar nesta quarta

Sugestão de calendário prevê aulas até 27 de fevereiro

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Após o encerramento da greve do magistério na tarde desta terça-feira, 14 de janeiro, a Secretaria da Educação (Seduc) emitiu às Coordenadorias Regionais de Educação (CREs) uma nova sugestão de reposição das aulas nas escolas estaduais que aderiram à greve. Ao todo, foram 37 dias de paralisação, entre 14 de novembro de 2019 e 14 de janeiro de 2020.

Conforme sugestão da secretaria, a recuperação começa nesta quarta-feira, 15 de janeiro, e segue até 27 de fevereiro. A medida busca garantir aos estudantes o direito de, no mínimo, 200 dias letivos e assegurar a carga horária de 800 horas para o Ensino Fundamental e 1.000 horas para o Ensino Médio.

Após os 30 dias de férias, as escolas que ainda permaneciam em greve e realizaram a recuperação devem começar o ano letivo de 2020. “Grande parte das escolas já iniciaram a reposição do ano letivo ainda no primeiro calendário que sugerimos, que se iniciou em 21 de dezembro. Nossas orientações são para escolas remanescentes, já que grande parte já concluiu o calendário escolar de 2019”, explica o secretário da Educação, Faisal Karam.

 

Portal do Estado do Rio Grande do Sul

Início do conteúdo

Recuperação do calendário escolar de 2019 deve começar nesta quarta, 15/1

Sugestão de calendário prevê aulas até 27 de fevereiro

Publicação: 15/01/2020 às 07h38min

Card Educação Novas Façanhas-

Após o encerramento da greve do magistério na tarde desta terça-feira, 14 de janeiro, a Secretaria da Educação (Seduc) emitiu às Coordenadorias Regionais de Educação (CREs) uma nova sugestão de reposição das aulas nas escolas estaduais que aderiram à greve. Ao todo, foram 37 dias de paralisação, entre 14 de novembro de 2019 e 14 de janeiro de 2020.

Conforme sugestão da secretaria, a recuperação começa nesta quarta-feira, 15 de janeiro, e segue até 27 de fevereiro. A medida busca garantir aos estudantes o direito de, no mínimo, 200 dias letivos e assegurar a carga horária de 800 horas para o Ensino Fundamental e 1.000 horas para o Ensino Médio.

Após os 30 dias de férias, as escolas que ainda permaneciam em greve e realizaram a recuperação devem começar o ano letivo de 2020. “Grande parte das escolas já iniciaram a reposição do ano letivo ainda no primeiro calendário que sugerimos, que se iniciou em 21 de dezembro. Nossas orientações são para escolas remanescentes, já que grande parte já concluiu o calendário escolar de 2019”, explica o secretário da Educação, Faisal Karam.

Clique aqui para conferir a íntegra do Memorando. 

Texto: Ascom Seduc
Edição: Patrícia Specht/Secom

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

 
 
Palácio Piratini
Praça Marechal Deodoro, s/n
Porto Alegre - RS - 

Centro Histórico
Fone: (51) 3210.4100
 
 

Ir para o topo

Gostou? Compartilhe