Estado programa distribuição de 35 mil testes rápidos para Covid-19

A SES também definiu uma nova orientação da SES para esse tipo de análise

Por
· 1 min de leitura
O envio deve ocorrer na próxima semana (Foto Ilustrativa: Medakit Ltd /Unsplash)O envio deve ocorrer na próxima semana (Foto Ilustrativa: Medakit Ltd /Unsplash)
O envio deve ocorrer na próxima semana (Foto Ilustrativa: Medakit Ltd /Unsplash)
Você prefere ouvir essa matéria?

A Secretaria da Saúde (SES) distribuirá 35 mil testes rápidos de antígenos a municípios onde a situação da Covid-19 está em maior situação de alerta. Nos próximos dias, haverá definição de quais cidades ou regiões serão atendidas, e a previsão é que o envio ocorra na próxima semana. Os exames foram doados ao Estado pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) e essa será a primeira distribuição desse tipo de teste pelo Estado.

Como muitos municípios já adquiriram esses exames, também haverá uma nova orientação da SES para esse tipo de análise: que os testes de antígenos sejam utilizados para pacientes sintomáticos leves da rede da Atenção Básica. A recomendação será válida para todo o Estado, independentemente se a cidade receberá os testes da SES ou usará insumos próprios.

Até agora, não havia por parte do Estado orientação para uso de testes rápidos de antígenos. A testagem por RT-PCR era preconizada para todos os casos de pessoas com sintomas gripais. Mais específico, porém com maior prazo para o resultado, o RT-PCR segue recomendado para casos mais graves em pessoas hospitalizadas por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e quando esse primeiro teste com antígeno der negativo.

A proposta é que, com um resultado mais rápido do que a espera por um RT-PCR, possa ser feita de forma mais ágil a identificação dos contatos de casos positivos para a testagem desses também. Com isso, será a primeira vez que haverá oficialmente uma orientação da SES para a testagem de contatos de casos confirmados mesmo que essas pessoas não apresentem sintomas. Essa medida de contenção é prevista, até esse momento, apenas quando um caso positivo era identificado em instituições de longa permanência de idosos e entre profissionais da saúde.

Esse novo detalhamento do fluxo de assistência a casos suspeitos, orientações de isolamento e da testagem de contatos próximos está sendo finalizado e deve ser publicado em breve pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs).

Gostou? Compartilhe