OPINIÃO

Lucille

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

A Escola Estadual Lucille Fragoso Albuquerque está interditada há mais de um ano e com problemas elétricos sérios em sua estrutura, comprometendo a região das comunidades do Bairro Vera Cruz.  Luis Valendorf tem feito uma ação através da UAMPAF na defesa incondicional da solução deste problema. Projeto feito, licitado e pronto para liberação de recursos para a efetiva realização da obra. Parabéns Valendorf.

Lucille II

Ontem, segunda-feira, estivemos reunidos na Coordenadoria de Educação para juntos com a coordenadora, Carina Weber e também com o Chefe de Gabinete do Deputado Estadual Mateus Wesp, Lucas Cidade. A pauta foi extensa e trabalhamos a questão da Escola Lucille, das obras na Escola Estadual Mário Quintana (Cohab I) e ainda, da questão do prédio próprio para a Escola Estadual Meibe Ribeiro, no Integração. 

Lucille III

Para a obra elétrica no Lucille, falta a liberação dos recursos no valor aproximado de R$350.000,00 e acredito que a pressão democrática irá resolver a questão, até porque não podemos licitar obra sem previsão de recursos. A questão do Lucille, é uma questão municipal. A realização desta obra é uma prioridade de todos nós. Quero destacar a ação firme e determinada da Diretora da Escola Priscila Pulga que não mede esforços para resolver esta questão, pessoas que fazem a diferença. 

Conselho Tutelar

Iniciou-se uma discussão de mudança na lei ordinária n. 4148/2004 que trata do funcionamento do Conselho Tutelar em Passo Fundo e com envolvimento de muitas instituições, entre elas, a Câmara de Vereadores, OAB, Ministério Público, COMDICA, o próprio conselho tutelar e ainda, Prefeitura Municipal.

Conselho Tutelar II

Importante e indispensável destacar o trabalho valoroso e importante dos conselheiros e afirmo que não temos conhecimento de 50% do que eles passam no dia a dia. Das dificuldades, dos riscos de morte e ainda, injustiças com pessoas que acreditam que fazer o mal para crianças se justifica pela educação. Crianças espancadas, maltratadas, violentadas e muitas outras ações que são impublicáveis. 

Conselho Tutelar III

Defendo o Conselho e seus conselheiros e quando fui Secretário da SEMCAS tive a alegria de junto com o Prefeito Luciano Azevedo inaugurar a melhor sede do Brasil em estrutura. São valorosos e merecem o reconhecimento. 

Conselho Tutelar IV

Esta discussão é importante e deve servir para consolidar avanços nos direitos de nossos conselheiros, mas também corrigir falhas administrativas que infelizmente são aceitas por falha do sistema e precisamos ter lei forte que mostre e obrigue a necessidade de respeito com a história das pessoas e suas famílias. 

Conselho Tutelar V 

Veja um exemplo simples que temos na lei atual, e que defende a não entrega de documentos para as partes interessadas, ou seja pai ou mãe, mesmo com Advogados, ações na Justiça e a devida procuração. A justificativa é o interesse da criança e, com isto, muitas vezes desencadeia justamente o prejuízo da verdade e consequentemente da criança. 

Conselho Tutelar VI

A regra determina que os documentos sejam entregues somente mediante pedido judicial e contraria legislações Federais que preceituam o acesso à informação e transparência. Desta forma, o interessado faz o pedido na Justiça, faz ao Ministério Público e ainda, denuncia na Corregedoria, mas os prazos são determinados por quem julga e, muitas vezes, a mentira passa a não ter perna curta e ir muito longe com as suas consequências. Este assunto tem que no mínimo ser debatido para que tenhamos mais clareza dos processos. Você acredita que uma denúncia leva seis meses sem nenhuma explicação?

Gostou? Compartilhe