OPINIÃO

E. Zanette editor

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A intenção, em 2005, era apenas a divulgação de fotografias antigas de Passo Fundo. Depois vieram textos escritos por autores locais e, em 2010, começou a impressão de livros. É assim, meio sem querer querendo, que Ernesto Zanette, o curador do Projeto Passo Fundo Apoio à Cultura, resume a história dessa monumental iniciativa em prol da cultura e das letras locais, que, até a data de hoje (09/10/2020), atingiu a marca de 550 obras publicadas pelo seu selo editorial.

Ernesto Zanette e um grupo de aficionados por literatura, a partir de 2005, passaram a se reunir, aos sábados pela manhã, nos cafés do centro da cidade. A iniciativa foi angariando adeptos à causa. Surgiu a ideia da publicação de livros. Zanette imaginou a formação de um fundo para financiar a impressão de obras dos autores locais sem acesso a editoras. Elaborou as normas e, com peculiar discrição, foi à luta para viabilizar a publicação do primeiro livro do magistral catálogo que, desde então, vem construindo com esmero de ourives.

O livro “Conversas entre educadoras: do dia-a-dia à utopia”, da passo-fundense Eliane Thaines Bodah, na época já radicada nos EUA, marcou o início, em 2010, dos livros chancelados pelo Projeto Passo Fundo Apoio à Cultura. Essa obra faz parte do grupo formado pelos primeiros 14 livros que saíram com o selo do projeto e o ISBN da Gráfica Editora Berthier. Havia uma demanda reprimida para a publicação de obras de autores locais. A procura cresceu. Zanette criou um CNPJ para o Projeto Passo Fundo Apoio à Cultura e fez registro do ISBN junto Fundação Biblioteca Nacional (FBN), que ficou vigente até dezembro de 2019. Em 2020, com a mudança da Agência Brasileira do ISBN para a Câmara Brasileira do Livro (CBL), Zanette encerrou essa incumbência de registro de ISBN em apoio aos autores locais. Mas, não os deixou desamparados, pois firmou parceria com a nova editora Acervus, que ficou encarregada de, a partir de então, prestar esse serviço aos escritores de Passo Fundo.

O portal na Internet (http://projetopassofundo.com.br/) e o catálogo de publicações são repositórios de documentação literária, histórica e iconográfica de Passo Fundo, que, apesar de “invisível” (ou quase para ser honesto) aos olhos do universo acadêmico e do poder público local, são parte dos grandes feitos culturais de Passo Fundo no século XXI.

Nunca é demasiado rememorar que, em 15 anos de existência (2005-2020) e 10 anos publicando obras (a partir de 2010), foi construído o portal e o catálogo de 550 títulos. Nesses, são 210 livros inéditos impressos e 340 eBooks. Parece pouco? Analise e pense quão poucas editoras foram capazes de atingir essa marca e rendamos os nossos respeitos ao Projeto Passo Fundo Apoio à Cultura e, em especial, a Ernesto Zanette. A Academia Passo-Fundense de Letras, em reconhecimento ao trabalho de Ernesto Zanette em prol da cultura local, concedeu-lhe, em 2012, a principal honraria da instituição: a Comenda Mérito Cultural Sante Uberto Barbieri.

Após a consolidação do portal e do catálogo de publicações, o foco, atualmente, está no desenvolvimento de ferramentas para facilitar a pesquisa e a busca de informações pelos internautas. Em destaque, o trabalho de digitalização e disponibilização de acervos online, públicos ou privados, catalogando bibliotecas de obras raras. E o sonho confesso de Ernesto Zanette, que é produzir um livro com os escritos do médico e político local Nicolau de Araújo Vergueiro.

Ernesto Zanette, o técnico em contabilidade e corretor de imóveis aposentado, no seu modo de viver e fazer cultura, leva à risca a tese defendida por Jorge Herralde, o fundador da Anagrama, uma importante casa editorial espanhola, que defendia que a melhor biografia de um editor é o seu catálogo de publicações. A melhor biografia do editor E. Zanette é o Projeto Passo Fundo Apoio à Cultura! Sempre que você ver, na capa de um livro ou numa página da Internet, aquele selo com a cuia estilizada e a denominação Projeto Passo Fundo Apoio à Cultura, não se esqueça de render a sua homenagem a Ernesto Zanette.

Gostou? Compartilhe