OPINIÃO

SAC autoriza Estado a iniciar obras do Lauro Kortz

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O Secretário Nacional de Aviação Civil, Ronei Saggioro Glanzmann, emitiu ontem à noite autorização para a Ordem de Serviço das obras do aeroporto Lauro Kortz. A autorização foi expedida ao secretário estadual da Infraestrutura, Juvir Costella. E foi possível depois que o governo entregou à SAC o último documento que faltava para o Rio Grande do Sul compor sua parte de responsabilidade no processo. Esse trâmite burocrático andou mais rápido nos últimos dias por conta de uma ponte criada entre o assessor especial do Ministério da Cidadania, Patric Cavalcanti, e o governo do Estado. Os técnicos aguardavam o retorno de uma documentação de parte do Estado que poderia levar mais tempo, não fosse a articulação feita de Brasília junto ao secretário de Desenvolvimento Econômico, Rodrigo Lorenzoni. O contato funcionou e, em menos de 12 horas, os documentos foram entregues. Liberada a Ordem de Serviço, caberá ao governo autorizar o início das obras, o que deve ocorrer antes do fim do ano.


Mudança no cronograma

Entre o anúncio da empresa vencedora da licitação (Consórcio Traçado-Engelétrica), em dezembro de 2018, se passaram dois anos e meio até a aprovação do projeto dentro das normais estabelecidas pelo edital. A SAC reprovou o projeto do consórcio em quatro oportunidades. O prazo de 11 meses, previsto inicialmente, não foi cumprido. O consórcio levou 22 meses para fazer as adequações exigidas. Por conta neste atraso, a diretoria do Departamento Aeroportuário do Estado solicitou à SAC alterações no prazo do Termo de Compromisso firmado pela Secretaria de Infraestrutura e o Ministério de Infraestrutura, acrescentando mais dois anos de vigência, com encerramento em novembro de 2022, prazo em que a obra deve estar concluída.


Projeto tem 28 etapas

Do cronograma de trabalho já ajustado pela SAC, o consórcio Traçado-Engelétrica deve cumprir 28 etapas até o final de 2022. Para se ter a dimensão do tamanho da obra, apenas três etapas foram cumpridas até o momento. A empresa precisa agora fazer o projeto executivo, projetos de zoneamento dos auxílios a navegação, ações ambientais, superar outras duas etapas de organização do canteiro de obras e só então iniciar a terraplanagem. Para cada etapa cumprida, a empresa recebe um valor equivalente até totalizar R$ 45 milhões.


Pagamento

Os valores serão pagos na medida em que forem concluídos os trabalhos. Entre os maiores valores estão a terraplanagem, R$ 4,5 milhões, pavimentação da pista, R$ 11 milhões, auxílio à navegação aérea, R$ 8,9 milhões e Terminal de Passageiros, R$ 9 milhões.


Sobre a obra

O projeto de ampliação do Lauro Kortz inclui adequação da Pista de Pouso e Decolagem para 1.680 m x 30 m, construção de nova pista de rolamento, novo pátio de estacionamento de aeronaves e novo Terminal de Passageiros, vias de serviço e acesso, estacionamento para veículos; Sinalização horizontal e vertical, auxílios à navegação aérea, subestação, infraestrutura dos sistemas elétricos, cercamento patrimonial e operacional, serviços complementares. 


Começa a propaganda

E a partir desta sexta-feira os eleitores poderão conhecer via rádio e TV os candidatos a prefeito e vereador. Em Passo Fundo, seis dos sete candidatos a prefeito terão espaço na propaganda eleitoral gratuita. Arthur Bispo do PSTU não participa, porque o partido não tem representação no Congresso. Segue os devidos tempos e a ordem de exibição dos programas:

Tempo de TV e rádio

Márcio Patussi, PDT - 01min 41s

Celso Dalberto, PSOL – 21 s

Cláudio Dóro, PSC - 19 s

Juliano Roso, PCdoB – 01min 41s

Pedro Almeida, PSB - 03min 34s

Lucas Cidade, PSDB - 02min 21s


Arrecadação

Duas semanas de campanha e os candidatos a prefeito começam a registrar as primeiras captações. Até ontem, Pedro Almeida registrava R$ 300 mil destinados pelo Fundo Eleitoral. Márcio Patussi, R$ 40 mil, sendo R$ 10 mil de doações de pessoas físicas e R$ 30 mil de recursos próprios; Lucas Cidade, R$ 10 mil de doações de pessoas físicas e Cláudio Dóro, R$ 10 mil de pessoas físicas. Para quem quiser acompanhar basta acessar o DivulgaCand2020. 

Gostou? Compartilhe