OPINIÃO

Medalha da 55ª Legislatura à Comunidade Terapêutica Sogeasme

Por
· 3 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

 Na primeira semana de junho de 2020, momento de incertezas quanto aos desdobramentos da pandemia imposta pela Covid-19, li, com satisfação, parte da coleção do jornal O Município de Getúlio Vargas, editados na década de 1950. Uma série de matérias publicadas no semanário, dirigido por José Antônio Zaar, acerca da necessidade da criação de uma entidade voltada a atender as demandas locais, despertaram interesse. E resultaram na coluna intitulada “Reminiscências: Sogeasme”, publicada na edição que circulou no dia cinco daquele mês. Seis dias depois a Sociedade Getuliense de Amparo aos Menores Desamparados completaria 65 anos de fundação. Por mais de meio século a Sogeasme atendeu um número expressivo de jovens, cumprindo o propósito pela qual foi criada. Desde 2014, quando teve seus estatutos adequados para atender novas demandas, passou a ser designada como Comunidade Terapêutica Sogeasme. O trabalho da entidade, não governamental, no atendimento de dependentes de substâncias psicoativas na área da Comarca, e até de outras localidades, se consolidou e é referência.

 II

 Ao longo de seis décadas a entidade, que hoje é presidida pela professora Neli Todero, cumpriu com êxito a finalidade pela qual foi criada. Com a reformulação estatutária, ocorrida em 2014, o nome foi alterado. E, desde então, vem trabalhando para a reintegração de dependentes de substâncias psicoativas. Com capacidade para vinte residentes, apenas do sexo masculino e maiores de 18 anos, a entidade, localizada no Km-02 da rodovia que liga Getúlio Vargas a Floriano Peixoto, disponibiliza dez vagas pelo Sus e as demais através de convênios com as prefeituras e familiares. A dedicação da equipe multidisciplinar tem alcançado resultados positivos na transformação de internos dependentes de drogas e álcool, e também de atos infracionais. A vida em comunidade, num local aprazível, aliada a atividades culturais, resulta também na melhoria da autoestima. Nesta nova fase, a instituição proporcionou que muitas pessoas retomassem o pleno uso da cidadania e da convivência familiar e social.

 III

O apoio da sociedade e do poder público a entidades como a Comunidade Terapêutica Sogeasme, e outras tantas, foi e continua determinante. Todas elas foram criadas pela necessidade da comunidade, que nunca se furtou de colaborar. Do Hospital São Roque, sociedade beneficente, e que dentro de quatro anos vai completar um século de existência, e de todas as demais criadas ao longo do tempo, dependem do apoio e estímulo. Por detrás de cada uma delas há o trabalho voluntário de centenas de pessoas, dirigentes ou não. Não resta a menor dúvida quanto ao reconhecimento dos relevantes serviços realizados. E, também, a gratidão daqueles que por elas foram ou serão atendidos. Um exemplo de apoio, que terá repercussão estadual, vem da Assembleia Legislativa do Estado do RS. Na solenidade, programada para às nove horas do dia 1º de fevereiro, a Comunidade Terapêutica Sogeasme será agraciada com a Medalha da 55ª Legislatura. A iniciativa é do deputado Paparico Bacchi (PL) em reconhecimento aos relevantes serviços prestados. A cerimônia será realizada em frente à sede da instituição e os convites estão sendo distribuídos.

 

# Se depender do vereador Paulo Orso (PP), a Câmara Municipal vai cumprir o papel integrador de Sertão no avanço do desenvolvimento social e econômico.

# Eleito para a casa aonde atuou na legislatura 1989-1992, e nas três seguintes, Paulinho Orso é o novo presidente da mesa diretora.

# Propondo a pacificação na política e apontando caminhos para fazer da Câmara um espaço de debate em torno dos interesses do município, foi eleito com 247 votos (5,48%).

# Nestas primeiras semanas de janeiro, período de recesso no Legislativo, o presidente da casa vem cumprindo expediente diariamente ao lado dos servidores.

# Comissário de Polícia aposentado em 2020 e formado em Direito, Paulo Orso teve uma passagem pelo Executivo nos anos de 2001 e 2002, como secretário municipal da Administração.

# Em que pese a bancada governista não contar com a maioria na Câmara, o presidente prevê que os projetos do Executivo, que forem do interesse geral, deverão ser aprovados.

# O diálogo entre os Poderes Legislativo e Executivo, e com as entidades que representam os diferentes setores da sociedade sertanense, será prioritário, prevê.

# Dentre as mais importantes, no início da legislatura aponta as obras inacabadas do IFRS-Sertão no centro da cidade, projetadas para novos cursos.

# Através de audiência pública e do suporte das bancadas gaúchas da Câmara e Senado, a demanda deverá chegar ao Ministério da Educação.

# Além de evitar a deterioração das obras e da conclusão das mesmas, a prioridade, na opinião do vereador, está a instalação dos cursos pelo IFRS.

# Ou, ainda, que a estrutura seja disponibilizada para uso da municipalidade, mesmo porque a área de dez mil metros quadrados foi por ela cedida.

# O prefeito Geverson Zimmermann (PSDB) decretou luto oficial no município de Estação, em virtude do falecimento de Neves Henrique Anversa.

# Vice-prefeito na terceira administração, nos anos de 1997 e 2000, Neves Henrique Anversa tinha 82 anos e faleceu no Hospital de Caridade, de Erechim, e faleceu na quarta-feira (20).

# Ex-atleta do Lutador FC e querido pela comunidade, deixa a esposa Edi Vieira Anversa, os filhos Liege, Fábio e Marcele, genros, noras e netos

Dito & Feito:

O vereador Jeferson Wiliam Karpinski (PP), presidente da Câmara de Getúlio Vargas, divulgou na tarde de ontem que a primeira sessão ordinária da legislatura será realizada no dia 1º de fevereiro, às 18h30min.


Gostou? Compartilhe