OPINIÃO

O Dia dos pequenos consumidores

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

A chegada de mais um Dia das Crianças deve movimentar os negócios e aumentar as vendas no comércio. Essa é a expectativa dos comerciantes. Em função desta data importante, mais uma vez, como tradicionalmente o fazemos, cabe o alerta para o cuidado com a qualidade e segurança dos produtos, especialmente brinquedos, destinados ao público infantil. Destaco o alerta do INMETRO em relação a roupas, embora o que as crianças mais desejam são brinquedos e eletrônicos. Segundo o INMETRO, deve-se procurar as peças com extremidades livres de cordões ajustáveis ou funcionais, fitas elásticas e cintos ou cintas, isso para evitar enganchamentos e acidentes com as crianças menores. Também enfatiza que as roupas para crianças até três anos não contenham pedrinhas e lantejoulas; que não possuam alças de amarrar, especialmente no lado externo da roupa; que não sejam usados velcros em roupas de crianças até sete anos, a fim de evitar irritações de pele e cortes, mas em caso de uso deste material, que se dê preferência aos que possuam pontas arredondadas sem arestas. Outra dica é a não utilização de zíper em roupas de crianças até sete anos. É preciso verificar, ainda, se as roupas possuem pequenos objetos que possam se quebrar e ser aspirados pelo nariz ou engolidos. Certas situações podem causar sérios danos à saúde das crianças, por isso os consumidores devem ficar atentos.

 

CUIDADOS COM BRINQUEDOS

Na compra de brinquedos, os órgãos de fiscalização da qualidade de produtos, com aprovação de especialistas, como Pediatras, alertam que se leve em consideração diversos fatores, como os componentes do material, tamanho, certificação e faixa etária dos brinquedos. O objetivo é evitar os acidentes domésticos. É recomendável evitar brinquedos pequenos que contenham partes destacáveis que possam ser colocadas na boca. Outro aspecto que deve ser observado são os materiais utilizados na fabricação dos brinquedos, que devem ser resistentes, não tóxicos e não inflamáveis. Brinquedos com correntes, tiras e cordas com mais de 15 cm também devem ser evitados pelo risco de estrangulamento. Também indica-se que os materiais e componentes pequenos devem ser testados para checar se oferecem riscos de engasgo e sufocação para crianças menores de três anos. As crianças de até cinco anos não devem receber brinquedos com partes em vidro. Os brinquedos elétricos (ligados em tomadas, com elementos de aquecimento, pilhas e baterias) não são aconselhados para menores de oito anos, pelo risco de causar queimaduras e os elementos corrosivos, que podem causar danos ao tubo digestivo se ingeridos ou sufocação, quando aspirados. Ou seja, presentear é um ato de amor e toda a criança adora receber presentes, mas é fundamental cuidado e responsabilidade na escolha dos presentes. Pensar na segurança e proteção das crianças deve ser o foco principal desta data tão especial.

 

PRESENTE BARATO

Nem sempre o valor do presente corresponde diretamente ao nível de satisfação e alegria da criança. Presentes a baixo custo também podem ser especiais. Algumas entidades de defesa do consumidor sugerem, inclusive, algo do tipo “faça você mesmo”. Montar o próprio quebra-cabeças, passeios, piqueniques e jogos colaborativos podem ajudar a incrementar o Dia das Crianças.

 


Gostou? Compartilhe