Operação prende quadrilha acusada de trazer drogas do Paraná ao RS há mais de um ano

Mandados foram cumpridos em Passo Fundo, Novo Hamburgo, Foz do Iguaçu e Santa Helena; estimativa era de que grupo trazia duas toneladas de drogas por mês

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Quatro pessoas foram presas e 11 mandados de busca e apreensão foram cumpridos entre domingo (14) e segunda-feira (15) nas cidades de Passo Fundo, Novo Hamburgo, Foz do Iguaçu e Santa Helena através da operação Cupim de Ferro, deflagrada pela a Delegacia de Polícia de Repressão às Ações Criminosas (Draco) da Polícia Civil em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Passo Fundo, de combate ao tráfico de drogas.

 

As investigações tiveram início em 18 de março deste na quando a PRF abordou no posto de Passo Fundo uma caminhonete Silverado com mais de 84 kg de crack. Na época, o motorista foi preso em flagrante.

 

Após a prisão começaram as investigações com quebras de sigilos, troca de informações e abordagens com a PRF para fins de identificar os demais envolvidos na organização criminosa.

 

O esquema

 

Segundo a Draco, foi descoberto que a organização utilizava uma empresa do agronegócio para dissimular o transporte das drogas.

 

O esquema funcionava com duas caminhonetes adesivadas, como se fossem de uma empresa de representação comercial que prestava serviços agrícolas, para dificultar as abordagens policiais.  

 

A droga era transportada do Paraná até o norte gaúcho de duas a três vezes por semana nestas duas caminhonetes. A estimativa é de que eram trazidos para o Rio Grande do Sul cerca de duas toneladas de maconha e crack por mês. Toda a droga era embalada em plásticos mais espessos, e os tijolos mergulhados na graxa automotiva para disfarçar o odor e dificultar o trabalho de cães farejadores.

 

Ela ficava escondida em um fundo falso (chamado de cofre), criado abaixo da carroceria das caminhonetes, com capacidade para aproximadamente 90kg de droga por viagem. Um reboque, com capacidade para 200 quilos, também era utilizado.

 

Prisões

 

Durante as buscas realizadas na cidade de Santa Helena, no Paraná, foi preso o líder do grupo criminoso, na sua casa. Além de dois veículos foi apreendido uma pistola calibre 380, e o reboque com o fundo falso.

 

Em Foz do Iguaçu foi preso um dos motoristas. Na residência foram apreendidos diversos rolos do plástico utilizado para embalar a droga e também baldes de graxa. Em Passo Fundo, foi cumprido mandado de prisão para o outro motorista.

 

Em Novo Hamburgo foi cumprido mandado de prisão preventiva de um traficante conhecido no Vale dos Sinos, que era quem recebia a maior parte da droga trazida para o Rio Grande do Sul.  Há algumas semanas, de acordo com a Draco, 2ª Delegacia de Polícia Civil de São Leopoldo já havia apreendido com ele seis fuzis, mais de R$ 240 mil em dinheiro e uma pistola Glock 9mm com numeração raspada.

 

A Operação contou com apoio das Polícias Civis de Foz de Iguaçu, Santa Helena e São Leopoldo e dos Núcleos de Operações Especiais da PRF do Paraná e do Rio Grande do Sul.

 

O nome da operação, “Cupim de Ferro”, foi escolhido a partir do próprio grupo que se chamava assim, pois acreditavam que não seriam pegos pela polícia já que os “cofres” eram bem escondidos e pela dissimulação de empresa agrícola.

Gostou? Compartilhe