Programa proporciona construção de viveiros para piscicultura

Construção está avançada em três municípios da região Norte

Por
· 2 min de leitura
Na manhã de sexta-feira (24), na presença da secretária estadual da Agricultura, Silvana Covatti, e de lideranças regionais, foi oficializado o início das obras de construção de viveiros em uma das propriedades do município de Seberi (Foto: Divulgação/Emater)Na manhã de sexta-feira (24), na presença da secretária estadual da Agricultura, Silvana Covatti, e de lideranças regionais, foi oficializado o início das obras de construção de viveiros em uma das propriedades do município de Seberi (Foto: Divulgação/Emater)
Na manhã de sexta-feira (24), na presença da secretária estadual da Agricultura, Silvana Covatti, e de lideranças regionais, foi oficializado o início das obras de construção de viveiros em uma das propriedades do município de Seberi (Foto: Divulgação/Emater)
Você prefere ouvir essa matéria?

Foram iniciadas na região Norte do Estado as obras do Programa Integrado de Pesca e Aquicultura, coordenado pelo Departamento de Desenvolvimento Agrário, Pesqueiro, Aquícola, Indígenas e Quilombolas (DDAPA) da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), que irá beneficiar neste primeiro momento agricultores de três municípios da região com a construção de viveiros destinados à piscicultura: Seberi, Cristal do Sul e Pinheirinho do Vale. Na manhã de sexta-feira (24), na presença da secretária estadual da Agricultura, Silvana Covatti, e de lideranças regionais, foi oficializado o início das obras de construção de viveiros em uma das propriedades do município de Seberi.

Outros três municípios da região de Frederico Westphalen, Sarandi, São José das Missões e Novo Tiradentes também estão cotados para execução do Programa Integrada de Pesca e Aquicultura e aguardam o processo de licitação, que deve acontecer em breve. Para a região Norte, esta política pública vem ao encontro das ações de fomento desenvolvida nos últimos anos e que tem impulsionado a atividade da piscicultura. Atualmente, a região já conta com dez abatedouros de piscicultura e a demanda pela produção está aumentando.

Para execução do programa, a Emater/RS-Ascar elaborou os projetos técnicos e a partir de termo de cooperação firmado entre Seapdr e Prefeituras, são realizados os trabalhos de escavação dos tanques nas propriedades. Conforme dados da Emater/RS-Ascar, o Estado produz mais de 50 mil toneladas de pescados de cultivo em açudes e tanques escavados e há um potencial para ampliação. O programa, que visa estimular a diversificação de renda por meio da atividade de piscicultura em tanques escavados no RS, inicialmente contemplará municípios das regiões de Frederico Westphalen, Ijuí, Lajeado, Pelotas e Santa Rosa.

Além do projeto técnico, a Emater/RS-Ascar está promovendo cursos, dias de campo e visitas de acompanhamento, auxiliando os agricultores no manejo adequado para garantir maior produtividade para autoconsumo da família e a lucratividade nas propriedades através da comercialização.

Lideranças da região acompanharam o ato que marcou o início da construção dos viveiros em Seberi, além da secretária Silvana Covatti, o prefeito de Seberi, Adilson Balestrin, o presidente da Câmara de Vereadores, João dos Santos Lopes, os gerentes regionais da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen, Luciano Schwerz e Cleomar de Bona, demais lideranças do município e equipe técnica da Emater/RS-Ascar.

Além da importância do trabalho realizado com as parcerias, Seapdr, Prefeitura e Emater/RS-Ascar, Silvana destacou a satisfação em ver as políticas públicas chegando até a ponta, beneficiando as famílias que vivem no meio rural e investem na agricultura. “Enquanto secretária, estou muito feliz de ver aqui na região este trabalho em execução. Uma cadeia produtiva muito importante, que é a piscicultura, e que tem grande potencial no nosso Estado, para produção e mercado. Aqui vemos as políticas públicas sendo executadas e fomentando esse setor, proporcionando aos produtores o desenvolvimento da atividade, com orientação e assistência técnica da Emater/RS e apoio dos municípios”, frisou a secretária.

Gostou? Compartilhe