Barriga enxuta

Dicas para arrasar de biquíni no verão

Por
· 6 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Novembro chegou. Mês quando começam as temporadas de piscinas e praia. Mas com ele também vem o medo de colocar um biquíni e não estar em forma. Mas ainda há tempo de ficar com a barriguinha em forma para a estação de corpo à mostra.

O Caderno Mix conversou com duas especialistas no assunto, a nutricionista Patrícia Folle e a   massoterapeuta do Espaço Ilex Beleza e Bem-Estar  Silvia Ramos, e traz para você dicas valiosíssimas para entrar o verão de bem com seu corpo, mas principalmente sem a indesejada barriguinha.

Silvia Ramos, massoterapeuta do Espaço Ilex Beleza e Bem-Estar

Mix- Quais são os tratamentos estéticos que ajudam a eliminar aquela barriguinha que teima em não sumir?

Silvia Ramos-  Neste segmento há muitos recursos, como: massomodelagem, Manthus, Hertix (radio freqüência), endermologia, estímulo elétrico e muitas outras.

A massomodelagem também conhecida como lipomassagem é uma técnica de massagem modeladora, que auxilia na redução de gordura localizada e modela o corpo. Com massagem intensa, rítmica e com deslizamentos profundos (atingindo uma camada corporal mais profunda.) que, associada a movimentos de drenagem linfática, é possível obter diminuição de celulite, tonificação muscular, redução de flacidez, redução de medidas, liberação de toxinas e estimulação circulatória.

Já o Manthus é um aparelho de ultrassom com a função de fluidificar a gordura e permeabilizar a pele para a introdução de princípios ativos, reduzindo medidas e melhorando o aspecto de ondulação da pele (celulites).  Diferentemente de outros métodos, o Manthus age na pele, através da eletroporação, eliminando gordura pelas fezes e urina, ocasionando a redução considerável de medidas. A sessão do tratamento Manthus dura em média 20 minutos e começa com a aplicação diretamente sobre a pele de um gel condutor com princípios ativos (melange) como cafeína e centella asiática sobre o local indicado. Em seguida, o aparelho de ultrassom é passado na região através de movimentos circulares. Logo após, o gel é retirado e o paciente pode realizar suas atividades diárias normalmente. As sessões de tratamento Manthus não causam dor e não deixam hematomas.

Outro grande aliado de quem procura uma barriga chapada é o Hertix. Silvia explica que é um tratamento de radiofreqüência onde a corrente eletromagnética penetra nos tecidos promovendo uma intensa agitação molecular que gera aumento da temperatura tecidual local (aquecimento seletivo tecidual).  Como resultado, as fibras colágenas contraem, aumentando a síntese de novo colágeno, além de incrementar o aporte sanguíneo e vascularização na área. Isso promove descompressão dos tecidos tratados justificando os efeitos nas aderências teciduais e flacidez de pele.

A endermologia é a associação da drenagem linfática a vácuo com o ultra-som. Ela reduz a retenção de água, favorece o funcionamento dos sistemas venoso e linfático e é capaz de moldar o corpo e reduzir volume potencializando a lipólise (quebra das partículas de gordura) nos níveis mais profundos de gordura. A nível epidérmico, realiza uma esfoliação que elimina as células mortas e devolve à pele o seu brilho natural.

Mix - Ainda dá tempo de ficar sem a barriguinha indesejada para o verão?

Silvia-  Se a pessoa tiver disciplina, dá tempo sim. Escolha pelo menos tratamentos para serem feitos de forma concomitante e não esquece que eles são complementares a uma boa alimentação e a prática de exercícios físicos.

Mix- Quanto tempo de tratamento é necessário para ter os resultados desejados? Qual a

periodicidade?

Silvia- Indica-se no mínimo 10 sessões, de três a quatro vezes por semana. O ideal é conversar com o profissional, falar de suas necessidades para que em conjunto se monte o pacote de tratamentos ideal. 

Patrícia Folle, nutricionista

Mix- Quais são os segredos, se tratando de alimentação, para enxugar a barriguinha?

Patrícia- Esta é uma questão que muitos buscam a resposta. Sendo então um dos segredos é a combinação de melhores hábitos alimentares como a diminuição de calorias e ingestão de nutrientes ideais e exercícios para que o corpo comece a queimar a gordura excedente.

Mas tratando-se da alimentação existem algumas referências e processos que ajudam a enxugar a barriga que estão relacionados com a mastigação: mastigar bem os alimentos faz toda a diferença nesse processo, quanto mais você fracionar o alimento, mais fácil fica a digestão, o que evita aquele efeito estufa no abdômen onde pode haver uma sobrecarga no estômago e um aporte maior de fluxo sanguíneo, o que distende essa região.

Outra orientação é comer menos e mais vezes: excesso de comida faz volume no estômago. Por isso, diminuir o tamanho das refeições principais e fazer lanches intermediários ajuda. O se alimentar sem pressa e em ambiente calmo também. Pois quem come num piscar de olhos tende a engolir mais ar, o que também aumenta a barriga.

Alimentos de fácil digestão vão ajudar a evitar a fermentação que durante o processo da absorção seja mais rápida, diminuindo a possibilidade de barriga inchada. Os exemplos seriam os alimentos com gordura, os queijos, a carne vermelha, o grão-de-bico, o repolho, a couve-flor, os doces, o feijão, o pão, os refrigerantes, os enlatados entre outros.

Excesso de sódio provoca retenção hídrica, responsável pelo aspecto de inchaço no corpo, inclusive na barriga. Os condimentos irritam o intestino e aumentam a formação de gases. Cuidado com esses alimentos: azeitonas, anchovas, salgadinhos em geral, picles, carne seca, defumados e embutidos (salame, presunto, bacon), queijos salgados e muito temperados (gorgonzola, parmesão, roquefort), catchup e molhos prontos para saladas.

Beber água em torno de menos dois litros ao longo do dia, mas evite durante as refeições, o que dificulta a digestão e favorece a fermentação e o aumento do volume abdominal. Os líquidos, como água, chás e sucos, além de ajudarem a regular o intestino, permitem também a eliminação do sal. Quanto mais se bebe, mais diluído fica o sódio e mais facilmente ele vai embora com a urina. Mas bebidas gasosas ficam fora dessa, pois dilatam a barriga. Alimentos ricos em potássio (caso das frutas e dos legumes) são outros que contribuem nessa tarefa de expulsar o sal que ficou sobrando.

Gorduras como a mono e a poliinsaturada em doses moderadas são capazes de baixar o índice glicêmico da refeição, o que reduz a produção de insulina e agem contra os pneuzinhos, principalmente no abdômen. Então use o azeite de oliva, o abacate e as frutas oleaginosas, como a castanha-do-pará e a amêndoa.

E a mais recomendada e lembrada é o consumo das fibras elas ajudam o intestino a funcionar, o que elimina aquele aspecto de abdômen estufado. E estão presentes nas frutas, nas hortaliças e nos produtos integrais, como granola, aveia e linhaça. Mas exagerar na dose pode ter o efeito contrário, provocando cólicas e inchaço. Para facilitar a eliminação do excesso, é importante beber bastante líquido durante o dia.

Mix- Existe algum truque para “desinchar” antes de usar um biquíni?

Patrícia- Para ajudar aumente o consumo de alimentos diuréticos como: erva doce, salsão, coentro, berinjela e endívia, alho, limão, noz-moscada, cebola, salsa, hortelã, abacaxi, melancia, maracujá e chá de salsa, chá de hibisco, chá verde .

Mix- É verdade que a ingestão de alimentos derivado de leite ajuda a criar a tão indesejada barriguinha?

Patrícia- Alguns adultos podem apresentar a baixa produção da lactase, enzima necessária à digestão da proteína do leite assim ele pode fermentar no intestino e causando gases, deixando o abdome volumoso. Ao reduzir a ingestão da bebida e seus derivados, o problema desaparece.

Mix- Que dieta deve-se seguir para entrar o verão sem barriga?

Patrícia- Como já foi comentado o ideal de um cardápio é que os alimentos sejam baixo em teor de sódio, com uma maior proporção de líquidos, com baixo teor de gordura, com controle de calorias, com alto teor de vitamina C,  com quantidade ideal de carboidrato, com baixo teor de proteína animal e com proporção moderada de fibras.

Gostou? Compartilhe