Os riscos das gorduras trans para a saúde

Provoca o aumento do colesterol e eleva o risco para doenças cardiovasculares

Por
· 3 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

A gordura trans oferece muitos riscos para a saúde. Está em presente em muitos alimentos industrializados, através de processos de hidrogenação que transforma óleos vegetais em gordura sólida, aumentando a durabilidade e melhorando a consistência dos alimentos.  A nutricionista clínica do Hospital São Vicente de Paulo, Taíne Cibulski, explica que as gorduras trans são um tipo específico de gordura formada por um processo de hidrogenação. Este tipo de gordura está presente principalmente nos produtos industrializados, onde óleos vegetais líquidos são transformados em gordura sólida à temperatura ambiente.

 

Animal e vegetal
Existem duas fontes principais de gorduras trans: origem animal (nos produtos lácteos e carne de ruminantes, como vacas e ovelhas) e origem vegetal que são produzidas industrialmente (óleos parcialmente ou totalmente hidrogenados).


 
Consequências do consumo
O consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras trans, principalmente os industrializados, pode causar o aumento do colesterol total e ainda do colesterol ruim (LDL), além de reduzir os níveis de colesterol bom (HDL), elevando o risco para doenças cardiovasculares. É importante lembrar que não há informação disponível que ateste benefícios à saúde a partir do consumo de gordura trans. Uma vez que seu consumo não é recomendado, mesmo que em quantidades mínimas. Não há uma quantidade segura para seu consumo. Por isso, a sua ingestão está relacionada principalmente ao aumento do risco para doenças cardiovasculares, obesidade, câncer e outras doenças crônicas.


 
Textura e validade
As gorduras trans são utilizadas na indústria alimentícia para melhorar a textura dos alimentos e também aumentar o prazo de validade de alguns produtos. Numa realidade em que boa parte da comida vem embalada e está disponível a qualquer tempo nas prateleiras dos supermercados, a indústria alimentícia encontrou nesse tipo de gordura uma maneira eficiente de prolongar a vida dos alimentos, melhorar a consistência e acentuar o sabor, ainda que trazendo prejuízos à saúde de quem os consomem.

 

Sorvetes, pipocas...
As gorduras trans são encontradas em maior quantidade principalmente em alimentos industrializados como sorvetes, pipocas de micro-ondas, margarinas, cremes vegetais, batatas-fritas, salgadinhos de pacote, pastelarias, bolos e biscoitos.

 

Confira nos rótulos
Para saber se o alimento possui gordura trans, devemos fazer a leitura dos rótulos dos alimentos. Através da tabela nutricional podemos observar a presença dessa gordura e a quantidade por porção desta substância. É importante também verificar a lista de ingredientes do alimento, em que é possível identificar a adição de gorduras hidrogenadas durante o processo de fabricação do produto.  Ela também aparece “escondida” com outros nomes, como: gordura vegetal parcialmente hidrogenada, gordura parcialmente hidrogenada, gordura vegetal hidrogenada, óleo vegetal parcialmente hidrogenado, óleo vegetal hidrogenado e óleo hidrogenado.


 
Escolhas saudáveis
A leitura dos rótulos dos alimentos permite verificar quais são ou não ricos em trans. A partir disso, é possível fazer escolhas mais saudáveis, dando preferência àqueles que tenham menor teor dessas gorduras ou que não as contenham. Além disso, reduzir o consumo de produtos industrializados e incluir alimentos in natura nas refeições, como frutas, verduras e legumes e grãos integrais.

 

Evitar ou excluir da alimentação
As gorduras são fonte de energia e essenciais para a absorção de algumas vitaminas, entre outras funções. Mas é muito importante determinar a quantidade e o tipo de gordura a ser ingerida para uma alimentação saudável. A gordura trans deve ser evitada ou excluída da alimentação. Recomenda-se um consumo moderado de gorduras saturadas (evitar os excessos) e dar preferência para as gorduras insaturadas.

 

As diferenças entre as gorduras

Os principais tipos de gorduras encontradas nos alimentos são as saturadas e insaturadas (monoinsaturadas e poli-insaturadas). Não devemos consumir gorduras em excesso, principalmente as saturadas, sendo que a maioria das gorduras consumidas diariamente devem ser monoinsaturadas e poli-insaturadas.

 
As saturadas
São encontradas em produtos de origem animal, como leite integral, manteiga, carnes e embutidos em geral (linguiças e salames). Seu consumo deve ser moderado, pois pode aumentar os níveis de glicemia, colesterol e triglicerídeos.


 
As insaturadas
Monoinsaturadas: encontradas no azeite de oliva, abacate, castanhas e nozes. O consumo de gordura monoinsaturada reduz os níveis de colesterol, controla a glicemia, reduz as chances de desenvolvimento de doenças cardiovasculares e auxilia na perda de peso. 

 
 
Poli-insaturadas: contemplam ácidos graxos ômega 3 encontrados na linhaça e em peixes de águas frias e profundas (salmão e sardinha) e ômega 6 presentes nos óleos de soja, milho e girassol e seus produtos derivados. Este tipo de gordura pode auxiliar no controle e na manutenção dos níveis de colesterol. 

Gostou? Compartilhe