Cuidado com o assalto à geladeira

Comer e dormir em seguida pode ser prejudicial à saúde

Por
· 3 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

 

Comer ou não comer à noite? A relação entre comer e dormir deve respeitar algumas regrinhas. Um comportamento inadequado pode resultar em acúmulo de gordura ou prejudicar a dieta. De acordo com a nutricionista Amanda Postal, não existe um horário certo para o jantar, afinal, isso pode variar de acordo com os horários da rotina de cada um. No entanto, é sempre recomendável jantar cedo, no mínimo duas horas antes do horário de dormir. A profissional, que atua no Hospital São Vicente em Passo Fundo, também enfatiza que as escolhas para o jantar devem sempre priorizar opções leves e nutritivas, como por exemplo: legumes e folhas combinados com ovos ou carnes magras ou sopa de legumes com carne/frango ou receitas rápidas como panquecas nutritivas (aveia e ovo).

 

Comer e dormir em seguida
Comer e ir dormir em seguida pode trazer prejuízos à saúde, pois prejudica os processos digestivos do organismo, favorecendo o acúmulo de gordura devido ao fato do corpo não gastar a energia acumulada com a refeição e também pode atrapalhar as funções normais do organismo, tais como: regulação da pressão arterial e ciclos do sono. O ideal seria fracionar as refeições ao longo do dia para evitar a necessidade de comer grandes volumes perto do horário de ir dormir.

 

Assalto à geladeira
Acordar para comer durante a noite e voltar a dormir pode fazer tão mal quanto comer e ir dormir logo em seguida. Fracionando as refeições ao longo do dia, é possível evitar o "assalto à geladeira".

 

Docinhos, bolachinhas
Comer alimentos pouco nutritivos à noite, como doces, bolachas, chocolate e guloseimas, que são ricos em carboidrato simples, açúcar e gorduras, fazem com que o nosso corpo tenha “combustível para gastar”. Quando não usamos essa energia o nosso corpo acaba aumentando as reservas, ou seja, acumulando e transformando isso em gordura com mais facilidade.

 

Leves e nutritivas
De certa forma, quem busca emagrecer deve seguir regras especiais para o jantar. Deve variar e equilibrar as escolhas ao longo do dia e, principalmente à noite, dando preferência às opções leves e nutritivas, como: legumes e folhas combinados com ovos ou carnes magras ou sopa de legumes com carne/frango ou receitas rápidas como panquecas nutritivas (aveia e ovo).

 

Além da conta
Depois de uma comemoração com amigos, um churrasco, cerveja e alguns exageros, o ideal é que esses excessos não sejam muito frequentes e também que se possa cuidar a quantidade de bebida e comida que se consome. No entanto, quando acontecem, para minimizar os exageros deve-se voltar o quanto antes para a rotina saudável com escolhas mais nutritivas e leves, com quantidades adequadas.


Refeições com frutas
As frutas são sempre opções boas e muito nutritivas quando combinadas a outros alimentos/refeições. No entanto, é claro que deve ser respeitada a individualidade e necessidade de cada pessoa. Para adequação às suas necessidades, procure um nutricionista.

 

Líquido nas refeições
Beber líquido durante as refeições não engorda. O que acontece é que consumir líquidos durante as refeições pode atrapalhar o processo digestivo, além de forçar e aumentar a capacidade do estômago, fazendo com que a gente sinta cada vez mais necessidade de aumentar as quantidades de alimentos ingeridas. O ideal é não consumir líquidos durante as refeições, porém, se acontecer, prefira água e na menor quantidade possível.

 

Jejum com acompanhamento
Períodos de jejum até podem auxiliar na perda de peso, mas isso depende muito de cada pessoa. Não é aconselhável a prática de jejum sem acompanhamento nutricional. Entretanto, respeitar seu corpo e comer somente quando se tem fome é completamente natural, praticando isso sem ficar muitas horas sem comer e sempre que for se alimentar preferir alimentos saudáveis e nutritivos, estará fazendo boas escolhas.

 

Cuidado com os industrializados

Para qualquer pessoa que queira perder peso ou ser mais saudável, o recomendado é de que evite ou diminua ao máximo o consumo de alimentos industrializados. Alimentos industrializados como doces, pães, bolachas, chocolates, salgadinhos, refrigerantes, sucos e preparações congeladas levam, em sua maioria, ingredientes refinados, açúcar e sal em excesso e gordura hidrogenada. Além disso, também é frequente encontrar a presença de realçadores de sabor, que fazem com que a gente queira comer mais e mais e ignore a saciedade. E não menos importante, como são opções pouco nutritivas, são rapidamente absorvidos pelo nosso organismo gerando a sensação de fome logo após a refeição, fazendo com que a gente coma mais vezes ou em quantidade maior.

Gostou? Compartilhe