Alerta em relação ao câncer de cabeça e pescoço

?? um conjunto de tumores que se desenvolvem em diferentes localizações

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O câncer de cabeça e pescoço é uma denominação utilizada para um conjunto de tumores que se desenvolvem em diferentes localizações da cabeça e do pescoço. “Os tumores de cabeça e pescoço são uma denominação genérica do câncer que se localiza em regiões como boca, língua, palato mole e duro, gengivas, bochechas, amígdalas, faringe, laringe (onde é formada a voz), esôfago, tireoide e seios paranasais”, explica o cirurgião de cabeça e pescoço do Hospital de Clínicas (HC) de Passo Fundo, Dr. Wagner Rosso. O câncer de cabeça e pescoço pode afetar diversas funções que interferem na qualidade de vida e rotina do indivíduo, como a respiração, fala, paladar, olfato e deglutição. “Anualmente, cerca de 700 mil novos casos são diagnosticados no mundo. No Brasil, também há o crescimento da incidência e o câncer de boca chega a ser o 4º tipo de tumor mais frequente em algumas regiões do país, ocorrendo 3 vezes mais em homens do que em mulheres.” afirma o cirurgião.

 

Principais sinais
Cirurgião de cabeça e pescoço, Wagner Rosso esclarece sobre os principais sinais de alerta para a investigação clínica da doença. “Os principais sinais e sintomas que o paciente apresenta e deve procurar o médico são: lesões na cavidade oral ou nos lábios que não cicatrizam por mais de 15 dias; manchas, placas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengiva, palato (céu da boca) e mucosa jugal (bochecha); nódulos (caroços) no pescoço; rouquidão persistente.” Um estudo realizado por pesquisadores brasileiros revelou que 32% dos casos de câncer de boca em indivíduos abaixo dos 40 anos são relacionados ao vírus HPV. “O câncer de cabeça e pescoço apresenta três fatores de risco muito relevantes: o consumo excessivo de tabaco, consumo excessivo de álcool e as infecções por HPV, principalmente em tumores de cavidade oral, laringe e faringe.” esclarece o cirurgião.

 

Fatores de risco
Os hábitos de vida da população estão relacionados com o desenvolvimento do câncer de cabeça e pescoço, considerado o segundo com maior incidência na população masculina. “A prevenção para o câncer de cabeça e pescoço consiste em suspender os principais fatores de risco, ou seja, evitar o cigarro, o álcool e também estimular o uso de preservativos.” orienta o especialista. Wagner Rosso enfatiza que a doença impacta diretamente a qualidade de vida do paciente. “O câncer de cabeça e pescoço, independentemente da modalidade terapêutica escolhida (cirurgia, radio e/ou quimioterapia), causa sequelas psicológicas e anátomo-funcionais irreversíveis para qualidade de vida do paciente”.

 

Diagnóstico em estágio inicial

O diagnóstico precoce é um dos principais fatores para a cura, que pode alcançar o índice de 80% quando a doença é diagnosticada em estágios iniciais. O tratamento é planejado de acordo com uma avaliação multiprofissional, considerando-se as características do tumor. “O tratamento pode ser cirurgia, radioterapia e/ou quimioterapia. Alguns fatores devem ser considerados para decisão entre eles: a localização, o tipo e a extensão do câncer em conjunto com o estado clínico e a idade do paciente” explica o especialista.

Gostou? Compartilhe