Dezesseis milhões de pessoas sem dentes

Prótese dentária faz parte da vida de quase 40 milhões de brasileiros

Por
· 2 min de leitura
Higiene bucal para um sorriso saudável Crédito: Higiene bucal para um sorriso saudável Crédito:
Higiene bucal para um sorriso saudável Crédito:
Você prefere ouvir essa matéria?

Dentre os fatores que mais impactam negativamente na qualidade de vida de pessoas entre 45 e 70 anos, a perda de dentes ocupa o segundo lugar. A pesquisa “Percepções Latino-americanas sobre Perda de Dentes e Autoconfiança”, realizada pela Edelman Insights, ouviu 600 latino-americanos (151 brasileiros inclusos). O estudo também constatou que, só no Brasil, quase 40 milhões de pessoas utilizam próteses dentárias. O estudo da Edelman Insights destacou, ainda, que 32% dos respondentes acreditam que a queda (ou retirada) de dentes é considerada um empecilho para se ter um estilo de vida com hábitos mais saudáveis e ativos.

 

Jovens
O estudo revelou que parte das pessoas que precisam utilizar prótese dentária (1 a cada 5) são jovens, entre 25 e 44 anos. Além disso, 16 milhões de brasileiros vivem sem os dentes, e 41,5% da população com mais de 60 anos já perderam todos. O processo de perda de um dente é considerado traumático, ainda mais entre a população mais jovem. Seja por falta de informações ou por vergonha, muitas pessoas não recebem o tratamento adequado. A falta de profissionais especializados e aptos a orientar a população é outro problema recorrente.

 

Perda dentária afeta autoestima
De acordo com a pesquisa, mais da metade dos respondentes (52%) confirmam que a perda dentária afetou negativamente na aparência do rosto; 43% disseram que perder os dentes atrapalhou no andamento da vida amorosa (namoro e paquera); e 21% afirmaram que a situação influenciou negativamente na socialização e no processo de fazer novos amigos. Com relação à fala e autoestima, quase 40% dos entrevistados dizem que se sentem mais inseguros a participar de festas e eventos sociais e 41% chegaram a apresentar mais dificuldade na fala, com relação à pronúncia de algumas palavras, após a perda dentária.

 

Higiene bucal incorreta preocupa profissionais
O sorriso costuma ser uma das primeiras coisas a serem notadas em uma pessoa, por isso, a saúde dos dentes influencia tanto na autoestima e na qualidade de vida dos pacientes. Manter o sorriso saudável é fundamental para causar impacto positivo. Muito além da condição estética, os cuidados com a higiene bucal podem evitar complicações mais graves, como doenças cardíacas e até mesmo AVC (Acidente Vascular Cerebral). Quando a higiene não é feita da forma correta, as bactérias presentes na boca conseguem acessar a corrente sanguínea e se deslocam até outras partes do corpo, podendo causar inflamação em diversos órgãos, como cérebro e coração.


Responsabilidade junto à população
É visível o quanto as dificuldades enfrentadas por quem perdeu os dentes influenciam na vida dessas pessoas, por isso, é preciso ajudá-las, tanto na escolha de um bom profissional quanto no processo de adequação da prótese (que também precisa ser de boa qualidade). O principal objetivo dos profissionais de ortodontia deve prezar pelo acesso a informações por parte dos pacientes para que saibam mais sobre higiene bucal e para que conheçam as melhores próteses do mercado, qual a mais indicada para cada caso, como é a fixação e a limpeza dela. (Dino – i9Equipamentos)

Gostou? Compartilhe